Brisanet projeta market share de 18% a 23% em 5G no Nordeste até 2027


Durante a apresentação de resultados a analistas financeiros na manhã desta sexta-feira, 25, o CEO da operadora nordestina Brisanet José Roberto Nogueira comentou as expectativas da empresa para os próximos anos e para o 5G.

PUBLICIDADE

Segundo ele, a companhia tem altíssimo potencial, vem demonstrando resultados conforme o prometido a investidores antes da abertura de capital, e a estratégia agora é obter retorno de investimentos já realizados, além de crescer no segmento móvel.

A meta da operadora é chegar a 2027 com market share de 18% a 23% em 5G em seis dos estados do Nordeste. Número que será buscado com o cross-selling, oferta do serviço de maneira agressiva aos atuais clientes de banda larga fixa. Até lá, a empresa projeta ainda melhora da margem EBITDA, que ficará entre 35% e 40%, em linha com o que é praticado no mercado móvel.

A companhia tem rede de fibra já em 350 cidades, de sete estados da região. Com a aquisição de espectro no leilão 5G da Anatel, ocorrido em novembro passado, vai expandir para os mercados do Centro-Oeste e Distrito Federal.

Nogueira lembrou que a tele não vai esperar a liberação das frequências de 3,5 GHz para ativar sua rede 5G. A tele já vem comprando equipamentos LTE, como informado no seu balanço financeiro, neste ano de 2022 já terá piloto de 5G no Nordeste na frequência de 2,3 GHz. A empresa detém 50 MHz de espectro nesta faixa. Os demais 80 MHz na faixa de 3,5 GHz que possui no Nordeste e no Centro-Oeste só poderão ser utilizados após autorização do Gaispi, o grupo presidido pela Anatel e que é responsável por coordenar a retirada de canais de TVRO da banda C.

Ele voltou a frisar que, embora tenha feito um alto lance no leilão 5G, o desembolso total para a Brisanet será de apenas R$ 168,3 milhões, parcelados em 20 anos.

Por fim, defendeu a fórmula da empresa para crescimento. Lembrou que desde a fundação construiu ou estabeleceu contratos de swap que abrangem 20 mil km de fibra óptica, implantou 50 mil km de fibra na última milha de 350 cidades, tem 6 milhões de casas passadas, 1,1 milhão de assinantes, 200 mini data centers para redução da latência dos serviços digitais e comprou 130 MHz de espectro.

PUBLICIDADE
Anterior Copel Telecom passa a se chamar Ligga Telecom
Próximos Globo vende participação na Sky