Brasil terá 304 milhões de linhas móveis em 2018


O segmento móvel no Brasil superará os 304 milhões de linhas ativas em 2018, de acordo com dados estimados pela Dataxis no relatório “Telecom Series 2015: Brazil”. Esta cifra representará 80,3% do total de acessos de telecomunicações previstos para o ano, no país.

A empresa de pesquisa ressalta que a telefonia móvel se manterá como o principal artifício de crescimento do mercado de telecomunicações para o período. Prevê que a incidência do mercado móvel sobre o total da receita das telecomunicações crescerá de 65,3% em 2014 para 67,4% em 2018.

Os dados se referem à receita combinada de todos os mercados de serviços móveis, telefonia fixa e banda larga fixa, que no Brasil se manterá acima dos US$ 40 bilhões. Em 2014, o Brasil registrou 283,2 milhões de linhas móveis. Enquanto a Vivo (Telefônica) liderou por volume de acessos, a TIM (Telecom Itália) foi a operadora que mais obteve ingressos em 2014, cerca de 33% no total.

PUBLICIDADE

A Dataxis estima que o setor de banda larga fixa superará os 27 milhões de acessos em 2018, cifra que representa um aumento de 25,5% em comparação a 2014. A Net (América Móvil) liderou o setor em 2014 com cerca de 34% de market share. O MSO brasileiro é um dos poucos casos da América Latina em que um operador consegue se posicionar em vários segmentos de negócios e liderar sem ser incumbente.

Os operadores móveis do Brasil avançaram para a oferta integrada de serviços 4Play (telefonia móvel e fixa, banda larga e TV). Este processo se deu ainda mais evidente com a consolidação da América Móvil no país (Claro, Embratel e Net). Por sua vez, no fim de 2014 a Telefônica Vivo anunciou a compra da GVT, operadora de TV e banda larga – presente em grande parte do país- sem atividade no mercado móvel. Somente a TIM e a DTH Sky (AT&T) não avançaram neste sentido e por este motivo ficaram em meio à especulações sobre uma possível venda de seus ativos.

Por outro lado, o Brasil é o principal país da América Latina em volume de linhas de telefonia fixa. A brasileira Oi –incumbente em quase todo o país – é a empresa com maior quantidade de linhas ativas na América Latina, com mais de 15 milhões de clientes até o fechamento de 2014.

De acordo com a Dataxis, até 2018 haverá mais de 47 milhões de linhas fixas, 5,9% a mais que 2014. O crescimento estará impulsionado pelos serviços VoIP das operadoras de cabo. No fechamento de 2014 a VoIP/cabo representou 14,7% do total de linhas fixas, com a Net como principal operadora deste segmento. Até 2018 a Dataxis estima que essa proporção aumentará até 19,6%, enquanto que a telefonia fixa tradicional irá perdendo market share progressivamente. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Minicom e Anatel vão criar grupo de trabalho para desenhar novo modelo de telecom
Próximos Xiaomi vira MVNO, na China