“Brasil tem gap de talentos para a transformação digital”, diz Rodrigo Duclos, diretor da Claro


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A transformação digital das empresas, que vem ocorrendo no mundo todo, foi buscada pelas operadoras de telecom, num  primeiro momento, como recurso para reduzir custos e automatizar processos. Mas, num segundo momento, se transformou na forma de relação com o cliente, alterando seu engajamento com a empresa num engajamento online, afirmaram representantes das operadoras que participaram do painel sobre o cenário do setor no Encontro Tele.Síntese, que aconteceu hoje, 9, em Brasília.

PUBLICIDADE

Mas para acelerar os desenvolvimentos das interfaces dos aplicativos, disse Rodrigo Duclos, Chief Digital Officer da Claro Brasil, o Brasil tem gap de talentos. “E não tem como fazer transformação digital na velocidade necessária sem talentos”.

Apesar disso, Duclos não acha que as operadoras de telecom perderam a corrida para as OTTs. “Há muito jogo a ser jogado”, disse ele. Leandro Guerra, diretor de Relações Institucionais da TIM Brasil também se disse otimista com as possibilidades de ofertas de novos serviços digitais e com a chegada da 5G. E Ricardo Hobbs, VP de Estratégia e Transformação Digital da Telefônica Brasil, disse perceber uma mudança no perfil do consumidor com o engajamento online.

PUBLICIDADE
Anterior Para presidente da Contic, Sistema S de telecom coincide com proposta do governo
Próximos Empresas esperam novas leis para destravar investimentos