Brasil sobe para o top 20 global da segurança cibernética


O Índice Global de Segurança Cibernética (GCI) de 2020, mais recente levantamento feito pela União Internacional de Telecomunicações (ITU), colocou o Brasil entre os 20 melhores colocados no mundo. Significa um salto em relação à 71ª posição registrada na edição anterior do relatório, de 2018.

PUBLICIDADE

A edição de 2020 mostra EUA em primeiro; Reino Unido e Árabia Saudita, empatados em segundo na lista. O Brasil é também o terceiro melhor colocado nas Américas na questão da segurança cibernética, perdendo apenas para EUA e Canadá.

O salto não é detalhado no material. Uma das principais diferenças entre o cenário brasileiro em 2018 e agora se deveu à melhora do ambiente legal. Entre um relatório e outro, entrou em vigor no país a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais.

Segundo o relatório da UIT, o mundo todo tem mostrado compromisso crescente para enfrentar e reduzir as ameaças à segurança cibernética. “Os países estão trabalhando para melhorar a segurança cibernética, apesar dos desafios do COVID-19 e da rápida mudança das atividades cotidianas e dos serviços socioeconômicos para a esfera digital”, diz o texto sobre o índice 2020 recém-lançado.

De acordo com o GCI 2020, cerca de metade dos países em todo o mundo afirmam ter formado uma equipe nacional de resposta a incidentes com computadores (CIRT, na sigla em inglês), indicando um aumento de 11 por cento desde 2018. A rápida captação de tecnologias de informação e comunicação durante a pandemia do Covid-19 colocaram a segurança cibernética em primeiro plano.

O ranking

Veja a lista dos 20 mais bem posicionados em segurança cibernética, no mundo:

  1. EUA
  2. Reino Unido e Árabia Saudita
  3. Estônia
  4. República da Coreia, Singapura e Espanha
  5. Rússia, Emirados Árabes e Malásia
  6. Lituânia
  7. Japão
  8. Canadá
  9. França
  10. Índia
  11. Turquia
  12. Austrália
  13. Luxemburgo e Alemanha
  14. Portugal
  15. Letônia
  16. Holanda
  17. Noruega e Ilhas Maurício
  18. Brasil
  19. Bélgica
  20. Itália
Anterior Starlink vai queimar US$ 10 bilhões antes de chegar ao lucro, diz Elon Musk
Próximos Comissão aprova convite para Faria explicar críticas a opositores e viagens