Portal de Telecomunicações, Internet e TICs

Tendências

Brasil e Japão firmam cooperação para desenvolver OpenRAN

Memorando assinado pela Anatel e representantes do governo japonês prevê interação entre países sobre novas tecnologias e desafios no ambiente regulatório.
a abertura do Seminário Open Networks
Embaixador do Japão no Brasil, Hayashi Teiji, e o presidente da Anatel, Carlos Baigorri, na abertura do Seminário Open Networks | Foto: Reprodução/Anatel

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e o Ministério de Assuntos Internos e Comunicações do Japão (MIC) assinaram nesta quarta-feira, 9, um Memorando de Cooperação para o ambiente regulatório de equipamentos móveis. Entre os compromissos, o documento prevê a promoção de atividades de desenvolvimento da OpenRAN

A assinatura ocorreu na abertura do Seminário Open Networks, realizado pela Anatel e pela Embaixada do Japão em Brasília, com a presença do diretor-geral para Assuntos Internacionais do Bureau de Estratégia Global do Ministério dos Assuntos Internos e de Comunicações do Japão, Nomura Eigo. 

“Da perspectiva do Japão, o Brasil tem sido um grande parceiro na expansão digital há muitos anos. Ao construir uma relação de cooperação conosco, o Brasil coloca a OpenRAN como uma grande área prioritária, o que se torna uma grande oportunidade para continuar as relações de cooperação”, afirmou Eigo.

O diretor também reforçou que a Open RAN é um dos esforços mencionados em declaração assinada na reunião dos ministérios de tecnologia do G7. “As redes abertas atraem cada vez mais a atenção do governo do Japão, que vem promovendo políticas para facilitar a implementação pelos operadores”. 

O embaixador do Japão no Brasil, Hayashi Teiji, complementou que há cerca de 700 empresas japonesas que atendem os brasileiros dentro do país e buscam oportunidades de negócios, sendo muitas delas na área de transformação digital. “Frente ao movimento dessas novas tendências, as agências do governo japonês também estão trabalhando com a Apex-Brasil [Agência de Promoção de Exportação do Brasil], entre outras organizações, para apoiar as parcerias entre startups brasileiras e japonesas”.

Para o presidente da Anatel, Carlos Baigorri, “a OpenRAN é uma oportunidade para a indústria brasileira” e “o Brasil, por meio de parcerias, pode ser uma liderança regional”. 

De acordo com a Anatel, o acordo entre as duas instituições inclui:

  • Troca de informações sobre novas tecnologias relacionadas à expansão de Redes de Acesso de Rádio Abertas (OpenRAN) e outros no Japão e Brasil;
  • Compartilhamento de conhecimento sobre as vantagens e evolução de OpenRAN, incluindo-se tecnologia verde, promoção da inovação, implementação em áreas rurais e outros;
  • Cooperação entre Japão e Brasil para a promoção de OpenRAN em países da América Latina;
  • Promoção de cooperação em atividades relacionadas ao desenvolvimento de OpenRAN no Japão e Brasil e outros países ao redor do mundo os quais promovam OpenRAN;
  • Troca de informações e experiências sobre políticas públicas para a promoção de redes móveis seguras e abertas, incluindo-se OpenRAN, tais como bancos de ensaio, políticas de espectro, iniciativas conjuntas público-privadas, etc.

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS

Acompanhando a trajetória do sol em painéis fotovoltaicos
Ao aprender com os girassóis, os rastreadores usam os recursos de machine learning para acompanhar o movimento do sol no sentido leste-oeste, aproveitando melhor incidência solar.

 



 

 

FWA poderá ser impulsionado com recursos do Fust
A tecnologia está sendo considerada pelo governo para levar conectividade em áreas não atendidas e para conectar escolas com recursos do fundo.

Conexão com qualidade na entrega dos serviços