Brasil e Estados Unidos têm novo encontro para discutir agenda bilateral de segurança


Brasil e Estados Unidos têm novo encontro para discutir agenda bilateral de segurança
Equipes dos dois países também estiveram reunidas para tratar de temas ligados à tecnologia da comunicação e informação – Crédito Freepok

A Casa Branca publicou ontem detalhes do segundo encontro realizado entre o conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, e o Almirante Flávio Rocha, para discutir a agenda bilateral estabelecida entre as duas partes em agosto em Brasília. Dessa vez a reunião foi em Washington, na própria Casa Branca, e resultou na criação de um grupo bilateral de interagências para expandir a cooperação de segurança antes do Brasil sediar o exercício marítimo multinacional da Unitas — exercício naval realizado anualmente pela armada norte-americana em conjunto com outras armadas latino-americanas — em 2022.

A pauta do encontro foi divulgada pela porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Emily Horne. Segundo a executiva, as duas partes se comprometeram a coordenar as prioridades multilaterais do Conselho de Segurança da ONU, antes do mandato do Brasil em 20022-2023. Sobre a questão da migração, tanto Sullivan quanto Rocha reafirmaram compromissos bilaterais para avançar com a cooperação regional nesse aspecto.

Sullivan elogiou o Brasil por vacinar totalmente 47% de sua população e reiterou o apoio dos Estados Unidos à adesão do país na OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e mais uma vez enfatizou a necessidade de progresso concreto sobre a questão do clima por parte de todos os envolvidos na próxima Conferência das Nações Unidas sobre as mudanças climáticas.

As equipes dos dois países também participaram de uma reunião de acompanhamento que de acordo com a porta-voz tinha como objetivo revitalizar a cooperação bilateral em tecnologia de comunicação e informação.

PUBLICIDADE
Anterior Redes neutras e não-neutras são bem-vindas, sem regulação
Próximos Julgamento sobre desoneração da folha é suspenso no STF