PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Notícias DMI

BNDES exigirá programa de integridade das empresas

Medida faz parte de acordo firmado com CGU. 'Vamos assinar financiamento se tiver compliance', disse Mercadante.
BNDES exigirá 'programa de integridade' das empresas
Ministro da CGU, Vinícius de Carvalho, assina acordo com BNDES, acompanhado do presidente do banco, Aloizio Mercadante. | Foto: CGU

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) firmou um acordo de cooperação técnica com a Controladoria-Geral da União (CGU) nesta quarta-feira, 2, com objetivo de elaborar, juntos, medidas que condicionam a aprovação de financiamento à “verificação da implementação de um programa de integridade empresarial”.  

“Vamos assinar financiamento se tiver compliance. Todas as empresas com mais de R$ 300 milhões de faturamento terão de ter compliance e exigiremos isso como parte da nossa política de crédito. Elas serão orientadas sobre boas práticas de construção de procedimentos, normas, regras e atitudes”, afirmou Mercadante em nota divulgada pelo banco. 

O acordo foi firmado durante a conferência “10 Anos da Lei Anticorrupção: Balanço e Novos Caminhos”, em Brasília. O evento contou com a presença do ex-ministro da CGU, o diretor de Compliance e Risco do BNDES, Luiz Navarro, que defendeu a medida. Para ele, é “inadmissível que grandes empresas no Brasil não tenham um programa de compliance”. 

De acordo com o BNDES, um dos benefícios do acordo será o aprimoramento do questionário sobre o programa de integridade, que o banco já exige das empresas interessadas em obter financiamento. 

“As novas regras, elaboradas no âmbito do acordo de cooperação técnica, serão voltadas a grupos econômicos de grande porte. Nesse momento, a divulgação ao mercado visa conferir um tempo para adaptação dos clientes do Banco”, afirmou a estatal em nota. 

Ainda segundo o banco, as empresas interessadas serão comunicadas de forma “adequada e oportunamente, com tempo hábil para promover os aprimoramentos necessários”. 

O acordo de cooperação terá vigência de quatro anos a partir da publicação. Neste período, o BNDES e CGU farão o compartilhamento de informações técnicas, metodologias e tecnologias que possam contribuir para fomentar ações de integridade, de prevenção e combate à corrupção, de transparência e de ética.

 

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS