Bemobi adquire a Tiaxa, empresa do mercado de microfinanças


Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A Bemobi adquiriu hoje, 16, o grupo chileno Tiaxa, que atua no mercado de microfinanças em países emergentes. A chilena fornece serviços focados em inclusão financeira por meio da tecnologia móvel e detém escritórios no Estados Unidos, México, Peru e Filipinas. A aquisição ocorreu por meio de acordo entre a Tulari Spain, subsidiária integral da Bemobi, e os acionistas da Zonamovil, holding company da Tiaxa. A conclusão da transação deve ocorrer em até 30 dias.

A Tiaxa foi avaliada em US$ 17,4 milhões, mas o montante poderá crescer em até US$ 20,720 milhões em pagamentos a título de parcela variável. Isso irá depender do atingimento de metas anuais de crescimento e financeiras até o final de 2023.

PUBLICIDADE

Essa aquisição é um importante passo na implementação do plano estratégico da Bemobi que visa alavancar o crescimento em suas três dimensões-chave. Isso inclui serviços digitais com ênfase em microfinanças e plataformas digitais (PaaS), canais e geografias

Atualmente, a Tiaxa oferece soluções de serviços digitais que englobam: microfinanciamento de saldo para planos pré-pagos, baseado em inteligência artificial; oferta de Plataformas Digitais como Serviço (PaaS) para o segmento de telecom; e serviços de análise e monetização de dados através de behavior score baseado em machine learning e inteligência artificial.

Em 2020, a Tiaxa obteve receita líquida de US$ 17,2 milhões e alcançou EBITDA Ajustado de aproximadamente US$ 3,0 milhões. De acordo com a Bemobi, a tecnologia e os serviços já desenvolvidos pela Tiaxa possuem potencial sinérgico com seus negócios correntes. Eles poderão ser integrados à Plataforma Loop ou ofertados nos canais digitais móveis da Bemobi junto às 76 operadoras de telefonia celular distribuídas nos 40 países de atuação da Bemobi.

Na semana passada, a companhia fechou a sua primeira compra após abertura na bolsa de valores B3. Na ocasião, a adquirida foi a M4U, empresa de tecnologia para solução de pagamentos, por até US$ 185 milhões.

Estratégia extraordinária

Em relatório, o banco BTG Pactual  afirmou que as duas aquisições formam uma estratégia “extraordinária”. Agora, a Bemobi está habilitada a construir uma das maiores estruturas para microfinanciamento. A empresa também recebeu mais de 250 desenvolvedores que poderão trabalhar em novos projetos e acelerar os atuais. Com isso, deve obter uma receita líquida de R$ 261 milhões ante R$ 24,1 milhões em 2021, projetou o banco.

O BTG Pactual ainda destacou que o conhecimento da Tiaxa em microcrédito será uma “ótima adição” e deve elevar a competitividade da Bemobi a “um novo patamar”.  Isso porque a relação da Tiaxa com operadores e localidades pode aumentar oportunidades de vendas.

Uma área com grande potencial ainda não desenvolvido é a de monetização de dados que, por enquanto, é responsável por apenas 10% da receita. “Tiaxa identifica, extrai e processa dados de operadoras móveis para fornecer informações importantes que irão enriquecer processos de negócios para outros setores, como bancos e varejo”, diz o relatório. O documento afirmou ainda que a empresa de microfinanciamento atua em mercados com boa parte da população desbancarizada. Assim, o setor de telecom possui dados que bancos não têm acesso. (Com assessoria de imprensa)

Anterior ABES remove quase 60 mil conteúdos ilegais no 1º semestre de 2021
Próximos STFC não pode ter regras de numeração complexas