Banda larga fixa volta a cair em março, com grandes perdas dos ISPs


Close up on fiber optics – Shallow depth of field

Os acessos em banda larga fixa voltam a cair em março de 2021, de acordo com os números agregados pela Anatel. No terceiro mês do ano foram registrados 36,2 milhões de contratos ante 36,7 milhões do mês anterior, queda de 1,3%. 

O recuo maior foi na região Sul, com perda de 4,7% dos acessos, seguida da região Centro-Oeste, com queda de 3%. Somente a região Norte apresentou avanço de 2,1% no período. Na comparação anual, o avanço é de 9,1%. 

As prestadoras de pequeno porte apresentaram as maiores perdas, de pelo menos 500 mil acessos, caindo de 14,5 milhões para 14 milhões. As grandes operadoras avançaram discretamente de 22,16 milhões para 22,18 milhões. 

PUBLICIDADE

A tecnologia fibra alcançou 18,8 milhões de acessos, sendo mais de 1 milhão em três meses. Desses, 11,2 milhões são de acessos via PPPs. A velocidade acima de 34Mbps caiu de 25.4 milhões de acessos para 24,1 milhões na passagem de fevereiro para março. 

Entre as PPPs, Algar continua na frente com 707 mil acessos, enquanto a Brisanet, na segunda colocação, atinge 659 contratos. 

Market Share

A Brisanet passou a TIM em relação ao número de acessos banda larga em serviço, sendo agora a quinta colocada no ranking. A Claro continua a liderar, com 9,82 milhões de acessos e 27,1% do mercado, seguida pela Vivo, com 6,380 milhões e Oi, com 5,13 milhões. A Algar detém a quarta posição, com 714 mil e a Brisanet, com 674 mil

Anterior LG: funcionários voltam ao trabalho e sindicato ainda espera por novos produtos
Próximos Movile quer chegar a R$ 100 bi no portfólio