Banda larga fixa recua 1,2% em novembro


Banda larga fixa recua 1,2% em novembro/Crédito: Freepik
Banda larga fixa recua 1,2% em novembro/Crédito: Freepik

Os acessos em banda larga fixa recuaram 1,2% em novembro de 2021, na comparação mês a mês. O número chegou a 40 milhões, resultado 10,5% maior na comparação anual. As prestadoras de pequeno porte (PPPs) apresentaram a maior queda, de 2,5% no período, de acordo com dados repassados pelas operadoras à Anatel.

As PPPs somavam 17,9 milhões em novembro, ante os 18,3 milhões de outubro. A maior perda foi observada na região Centro-Oeste, com queda de 19%, o que indica subnotificação das PPPs.

PUBLICIDADE

Os ISPs avançaram nas regiões Nordeste (1,6%) e Norte (1,3%). Perderam nas regiões Sudeste (-3,8%) e Sul (-0,4%). Na comparação anual, no entanto, o avanço foi de 27,9%.

Porém, a qualidade dos acessos das PPPs continua em alta, com 15,2 milhões de conexão em fibra, enquanto as grandes operadoras detêm 9,1 milhões de contratos com essa tecnologia.

Com relação à velocidade, os acessos acima de 34 Mbps chegam a 31,5 milhões, sendo que 14 milhões vêm de conexões promovidas pelos ISPs.

As grandes prestadoras tiveram redução de apenas 0,2% em novembro e de 0,4% na comparação com novembro de 2020. Claro, com 9,7 milhões de acessos, continua liderando. A Vivo, em segundo lugar, detém 6,3 milhões de conexões e a Oi, 5,2 milhões. As três apresentaram ligeira variação negativa. Já a TIM, com 690 mil acessos, teve resultado positivo.

Outubro

O Brasil teve mais de 40 milhões de acessos em banda larga fixa, em outubro de 2021. Desse total, 60,2% foram conexões por fibra. Na comparação com setembro de 2021, houve queda de acessos em banda larga fixa, de 40,2 milhões para 40 milhões. Mas a fibra cresceu, de 59,4% dos 40,2 mi de acessos no mês anterior para os 60,2% de outubro.

PUBLICIDADE
Anterior Vero Internet desiste de IPO
Próximos IHS define CEO da I-Systems e testa no Brasil estratégia para mercados com 5G