Banda larga fixa é mais concentrada do que a renda brasileira, diz consultoria


De acordo com pesquisa da consultoria Ovum, a competição no mercado de banda larga fixa do Brasil está concentrada em um pequeno número de cidades: 57% das cidades brasileiras têm apenas um operador. O relatório indica ainda que mais da metade das cidades brasileiras -com uma população de 42 milhões de habitantes – têm apenas 500 mil conexões de banda larga fixa, o que é uma taxa de penetração de 10 anos atrás.  E esta população representa quase o número de argentinos ou colombianos.

De acordo com Ari Lopes, analista principal para a América Latina da Ovum, “parte da demanda é atendida via banda larga móvel, mas está claro que o país se beneficiaria de um esforço coordenado dos setores público e privado para expandir a infraestrutura de banda larga fixa para o todo país “, afirma.

PUBLICIDADE

O executivo alerta que o Brasil ainda tem muito a fazer para aumentar a sua penetração de banda larga fixa fora das áreas mais populosas. “O mercado brasileiro de banda larga fixa é mais concentrado do que o PIB brasileiro. Cidades que respondem por 22% da população e 8% do PIB têm apenas 2% das conexões “, afirma Lopes.

O relatório classifica as cidades em três categorias, de acordo com a taxa de penetração da banda larga fixa.  A primeira categoria é composta por cidades com taxas de penetração acima da média do país, essas cidades reúnem 53% da população, são responsáveis por 71% do PIB e 85% das conexões de banda larga.

Para o executivo,  “Os dois principais desafios no mercado de banda larga no Brasil são: Em primeiro lugar, a expansão da cobertura de banda larga fixa para as vastas áreas fora dos grandes centros urbanos e, em segundo lugar, a atualização da infraestrutura existente nas áreas bem servidas para permitir maior velocidade”. ( com assessoria de imprensa).

 

Anterior Android se aproxima do Windows em infecção por malware
Próximos Regulador inglês libera "espaços brancos" para o celular