Avast encontra 47 aplicativos intrusivos na Google Play Store


A Avast relatou, hoje, 47 aplicativos disfarçados de jogos na Google Play Store. Atualmente, 17 dos aplicativos ainda estão disponíveis na Play Store, mas as investigações do Google sobre os aplicativos estão em andamento. Os aplicativos fazem parte da família HiddenAds, um trojan disfarçado de aplicativo seguro, mas que exibe anúncios intrusivos fora do app. Os aplicativos foram baixados mais de 15 milhões de vezes no total.

Os pesquisadores da Avast conseguiram fazer essa descoberta inicial usando o software de detecção automática apklab.io, baseando-se em uma campanha anterior de HiddenAds e encontrada recentemente na Google Play Store. Por meio dessa análise, o software conseguiu encontrar a campanha comparando atividades, recursos e tráfego de rede semelhantes.

PUBLICIDADE

Os aplicativos têm a capacidade de ocultar seus ícones em um dispositivo infectado e exibir anúncios intrusivos em todo o aparelho. Sete desses apps podem abrir o navegador do telefone, para exibir anúncios adicionais. Mesmo quando o usuário remove o aplicativo do dispositivo, os anúncios serão veiculados continuamente.

“Campanhas como de HiddenAds podem ser inseridas na Play Store ofuscando seu verdadeiro objetivo ou introduzindo lentamente recursos maliciosos, uma vez baixados pelos usuários”, diz Jakub Vávra, analista de ameaças da Avast.

Segundo Vávra, é difícil impedir campanhas de adware, visto que seus criadores usam contas únicas de desenvolvedor para cada aplicativo. “Os usuários precisam permanecer vigilantes ao baixar novos apps em seus dispositivos e verificar sinais que possam revelar se o aplicativo é ruim, como críticas negativas, solicitações extensivas de permissão de dispositivos e desenvolvedores desconhecidos”, aconselha.

Os aplicativos identificados pelo software têm classificações baixas, nas quais os usuários reclamam dos anúncios incessantes e da baixa funcionalidade dos recursos dos jogos. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Faturamento do e-commerce cresce 56,8% neste ano
Próximos Abranet pede o adiamento da votação do PL das Fake News