Aval à compra da Oi Móvel sai até final do ano, prevê CEO da Vivo


O CEO da Vivo, Christian Gebara, afirmou na conferência de resultados do segundo trimestre feita hoje de manhã, 28, que está confiante na aprovação da compra da Oi Móvel. A tele participa do negócio ao lado de TIM e Claro. Juntas, vão desembolsar R$ 16,5 bilhões pela rival. Ontem, o Pietro Labriola, CEO da TIM, passou a mesma mensagem.

PUBLICIDADE

O intuito dos executivos é acalmar o mercado diante de notícias do final da última semana de que a declaração de complexidade da transação por parte da Superintendência Geral do Cade seria um sinal de que haverá entraves à conclusão da venda. Na prática, a declaração de complexidade amplia a janela para que a autarquia se pronuncie em definitivo.

Segundo Gebara afirmou aos analistas, a expectativa é que o negócio seja aprovado ainda este ano, em todas as esferas regulatórias. O executivo reiterou que o negócio foi “bem pensado” e projetado para atender os requisitos regulatórios e de competição da Anatel e do Cade.

Com a TIM, a empresa está já se preparando para a compra. A Vivo, declarou, tem dinheiro em caixa e estuda lançar mão de alternativas de financiamento, se achar necessário. A parte da tele na Oi Móvel vale R$ 5,5 bilhões. E, conforme o executivo, o fluxo de caixa livre foi R$ 4 bilhões nos seis primeiros meses deste ano.

Além disso, a empresa recebeu direito a créditos fiscais que permitirão o abatimento de despesas tributárias de R$ 2,1 bilhões ao longo dos próximos meses. Esse crédito é resultado da modulação recente do STF a respeito da não incidência do ICMS sobre o cálculo do PIS/Cofins.

Anterior Vivo está disposta a comprar ISPs
Próximos Oi chegará com fibra óptica em 208 cidades brasileiras até dezembro