Autoridade britânica autoriza BT a comprar a EE


A autoridade britânica para a competição, CMA, autorizou, preliminarmente, a compra da operadora móvel EE pela Bristish Telecom (BT). Na avaliação da autarquia, a união das companhias não vai reduzir significativamente a concorrência nos mercados locais de atacado e varejo (acesso fixo e móvel). Os concorrentes poderão opinar sobre a decisão antes da publicação do aval definitivo.

PUBLICIDADE

O CMA disse, em comunicado, que ouviu os principais competidores da empresa resultante, mas não obteve indícios que o negócio afetará profundamente as demais. “Como a BT é pequena no mercado móvel, a fusão não terá impacto significativo neste mercado. Na banda larga fixa acontece o mesmo, pois a EE não tem presença ali”, falou John Wotton, responsável por analisar a operação. Ele também descartou interesse de a BT sabotar a entrega de serviços de backhaul às concorrentes.

A aprovação final deve ser publicada em 18 de janeiro de 2016. O órgão falou, também, que a autorização não mexe com uma possível revisão do modelo regulatório das telecomunicações no Reino Unido, que poderá alterar o controle da Openreach, empresa que tem o atacado de redes fixas e de transporte no país, e que é controlada pela BT.

A autoridade não deu sinais de como deverá agir quanto às proposta de compra pela Hutchison da O2, pertencente à Telefónica. A Hutchison é dona da operadora móvel Three e propôs pagar £ 10,5 bilhões. O CMA pediu, formalmente, em setembro, para analisar o caso em vez de deixá-lo nas mãos da Comissão Europeia, mas ainda aguarda a autorização para seguir com a análise. (Com agências internacionais)

 

Anterior NFV: América Móvil abre RFI e Telefónica revê contrato com HP
Próximos Brasileiro olha conteúdo do celular mais de 75 vezes por dia, diz consultoria