Autônomo e totalmente conectado


Claro

1º Lugar

PUBLICIDADE

Categoria Operadoras de Serviços de Comunicações

Serviço inovador: Wi-Fi Powered by Claro

Por Wanise Ferreira

[O Tele.Síntese vai publicar ao longo das próximas semanas as reportagens publicadas no Anuário Tele.Síntese de Inovação 2020, editado no final do ano passado e que pode ser baixado na íntegra e gratuitamente aqui]

A Claro tem procurado evoluir sua estratégia para o mercado automobilístico à medida que esse setor também avança. Para isso, há alguns anos apostou em um produto, Wi-Fi Powered by Claro, onde utiliza a tecnologia e-SIM, o chip virtual que é embarcado nos veículos. Não contente, já quis se adiantar para mostrar o embrião do que poderá ser, no futuro, um carro totalmente conectado e autônomo. Com a tecnologia 5G DSS permitiu que um piloto guiasse um automóvel somente pelos comandos do sistema e sem visibilidade externa.

“Com o Wi-Fi Powered by Claro nossa ideia era levarmos aos carros uma qualidade diferenciada do que existe normalmente no celular”, comenta Eduardo Polidoro, diretor de IOT e M2M da Claro Brasil. Entre os diferenciais está o fato de que o veículo tem uma antena externa que garante a melhor captação do sinal e colabora para diminuir o ruído na comunicação, mantendo a conexão estável. Segundo o executivo, essa antena reforça o sinal onde os smartphones não conseguem acesso pelo sistema tradicional. A intensidade do sinal pode ser até 12 vezes maior em deslocamentos. Aproveitando a tecnologia de carrier agregation, a plataforma da Claro opera nas frequências de 700 MHz, 1,8 GHz e 2,5 GHZ, onde estão os sistemas 4,5 G da empresa.

O eSIM, por sua vez, é um chip virtual que primeiramente foi utilizado em relógios inteligentes da Apple e em seguida nos smartphones da fabricante. A Claro foi a primeira operadora a utilizá-lo em outros serviços, inicialmente com o Claro Sync, que chegou ao mercado em 2018. Logo depois foi a vez do Wi-Fi Powered by Claro.

A GM foi a primeira montadora a lançar o produto também para carros de entrada, com a linha Onix. Antes disso, havia anunciado o uso da plataforma nos modelos Cruse, que está na categoria de carros médios. A Claro também provê conectividade para automóveis da BMW e Volvo. “A BMW tem também uma antena externa mas seu
foco não é prover Wi-Fi interno, está muito mais voltada para questões de segurança do veículo”, conta Polidoro.

No caso da GM, o Wi-Fi Powered by Claro permite que até sete pessoas se conectem pela plataforma sem descontar dos planos de dados individuais. Essa conexão tem um alcance de até 15 metros de distância do carro. O usuário pode enviar dados de telemetria, acessar apps no painel multimídia, o My Link, enviar informações sobre o comportamento do motorista ao volante pelo aplicativo My Chevrolet e navegar pela internet.

Em julho, a Claro anunciou o lançamento do serviço 5G, utilizando a tecnologia DSS no stand alone, em algumas regiões de São Paulo e Rio de Janeiro. A operadora queria também demonstrar as aplicações possíveis, o que incluiu a experiência com um carro totalmente adesivado com sistema blackout, não permitindo à pilota Karina Simões
enxergar o exterior. Dois smartphones Motorola Edge 5G foram instalados fora do carro e enviavam informações sobre o trajeto para um terceiro celular dentro do veículo, permitindo à pilota realizar manobras.

“Essa foi uma forma de mostrar o que já está disponível com a tecnologia DSS e o quanto vai evoluir com a própria 5G stand alone”, observa o executivo. Ele explica que, “após o leilão 5G, marcado para 2021, as operadoras terão mais banda com mais velocidade e menos latência.”

Ele reforça que as aplicações 5G já começam a ser desenvolvidas e terão muita utilidade na área de logística, veículos autônomos em centros de distribuição, utilização de robôs dentro desses centros e muitas outras possibilidades em vários mercados, inclusive o de carros autônomos em um futuro não muito distante.

Anterior Smart car, sem luxo
Próximos Corte mexicana decide manter restrições para América Móvil