{mosimage}Apesar da crise econômica atual provocada por oscilações no mercado norte-americano de crédito imobiliário, as telecomunicações vão de vento em popa, afirma Lourenço Coelho, vice-presidente da Ericsson. A telefonia móvel no Brasil, antes entendida como artigo de luxo e símbolo de status, já conta hoje com 121 milhões de assinantes. 

{mosimage}Os institutos de ciência e tecnologia brasileiros convivem com diversos obstáculos, ressalta José Luis de Souza, como a falta de cobertura integral dos custos de pesquisa e desenvolvimento e o não enquadramento, na Lei do Bem, das empresas de informática. 

{mosimage}Pesquisas apontam que 187 milhões de pessoas estarão assistindo à TV Móvel em 2011. Ela é mais do que a TV convencional, como ressalta Jesper Rhode. Além da programação da TV convencional, a TV Móvel oferece serviços diferentes, vídeos, podcasts, interatividade e personalização.

{mosimage}A cidade continua sendo o grande palco da história humana, possuindo redes eletrônicas que tornam possíveis as manifestações sociais em outro meio: o virtual. Atentas a essa realidade, empresas integradoras de sistemas já oferecem planejamento e implantação de projetos de cidades digitais, conforme conta Pablo Morales de Freitas.

{mosimage}
Para que os Serviços de Mensagens Multimídias (MMS) avancem, as operadoras devem tornar mais simples a configuração dos telefones e precisam motivar os seus clientes para usarem o serviço, defende Vancrei Oliveira.

{mosimage}A implantação da 3G nos grandes centros urbanos e a universalização da 2G nos pequenos municípios se alinham com os movimentos globais. Mas a universalização da 3G nestes mesmos municípios indica ser uma política exclusivamente local, pondera Mario Baumgarten.

{mosimage}O Conselho Consultivo da Anatel está incompleto, com sete vagas preenchidas- apenas uma dos consumidores e seis representantes das esferas de governo. É urgente a nomeação dos demais integrantes, pois matérias importantes serão reguladas e os interesses dos diversos agentes de mercado devem estar representados, escreve a advogada Flávia Lefèvre Guimarães.

{mosimage}Para se tratar a questão do conteúdo nacional de modo efetivo e eficaz, Marcos Dantas diz que é necessário assegurar que a produção nacional chegue ao assinante do serviço. Não importa se a empresa responsável pelo serviço de entrega é estrangeira ou brasileira, desde que tenha produto nacional para entregar.

{mosimage}A convergência tecnológica, na arena das redes de serviços, começa rapidamente a deixar de ser uma tendência para se tornar uma realidade capaz de embaralhar o universo de negócios de empresas como provedores de serviços de conteúdos ricos, operadoras de telefonia fixa e móvel, emissoras de TV convencional ou a cabo, provedores de banda e larga e redes corporativas, afirma Leonardo Bon*, da Extreme Networks.

{mosimage}Nunca se viram acessos de banda larga tão econômicos e com tanta qualidade, que podem ser providos para a população em geral, afirma Nóbile Scandelari, da WNI do Brasil. No momento, redes de alta qualidade estão sendo disponibilizadas ao redor do globo, via  wireless mesh, e simulando a próxima economia mundial