{mosimage}Hoje, as operadoras de telefonia estão sob grande pressão, devido a três macros fatores de mercado: a economia, a tecnologia e a experiência do cliente. Para que tenham maior eficiência e melhor performance de negócios, Renato Osato aponta seis passos, voltados para a redução imediata dos custos e para garantir a liderança, entre os quais inovação e aprimoramento do sistema de suporte operacional.

{mosimage}Após seis anos de testes e debates sobre o Rádio digital, apenas um consenso sobrevive: O Rádio tem que se digitalizar para sobreviver à convergência das mídias que se aproxima, defende Hilton Alexandre, presidente da AERJ – Associação das Emissoras de Rádio e TV do Estado do Rio de Janeiro. Neste artigo, o radiodifusor sugere que o Rádio ocupe uma freqüência consignada, nova, livre, e aos poucos faça sua migração, sem prejudicar o analógico.

{mosimage}Estudos demonstram que o acesso à banda larga acelera o desenvolvimento social e econômico de um país, trazendo melhoria na qualidade de vida, empregos de maior qualificação e incremento no PIB, diz Luiz Rego, diretor do WiMAX Fórum no Brasil. Neste artigo, ele aponta as vantagens da tecnologia para um país com as dimensões do Brasil.

{mosimage}Somente agora o país inicia o processo de abertura do setor. A operadora estatal passará a ter competição na telefonia celular e no acesso banda larga. Para isso, a empresa terá que, entre outros, fazer a desagregação da rede de acesso e ofertar 21 tipos diferentes de serviços de interconexão e acesso. Leia neste artigo de José Reynaldo Formigoni Filho as principais medidas implementadas para a atração de novos investidores.

{mosimage}A tecnologia 3G tornou-se uma excelente opção para a oferta de serviço para banda larga. Neste artigo, Giovani Pacífico comenta as avantagens da mobilidade e aponta algumas das muitas aplicações para esta tecnologia.

Ao revisitarmos a Lei Geral das Telecomunicações, especialmente no Capítulo I – Do Espectro de Radiofreqüências, reafirmamos a identificação de que gerir o tal recurso finito da União é ato muito importante. Neste artigo, José Zunga Alves de Lima e Marcus Manhães fazem uma reflexão sobre a destinação de faixas de espectro.

{mosimage}Os radiodifusores brasileiros defendem que os debates da I Conferência Nacional de Comunicação (I Confecom) “olhem para o futuro”. Sustentam ser necessário discutir, principalmente ou exclusivamente, temas como internet e banda larga, não tratando do que seria o “passado”, isto é, o atual regime de concessão e demais práticas da radiodifusão, tal como existem realmente. Neste artigo, Marcos Dantas concorda com os radiodifusores, dizendo que é preciso discutir o futuro e afirma que falar do futuro implica discutir um novo modelo político-normativo que possa dar conta dessas mudanças em todo o campo das comunicações, mudanças essas que vão fazendo da radiodifusão coisa do passado…

{mosimage}Poderemos ter em nosso continente um modelo de TV Digital único no mundo. E, para  o assessor especial da Ministra Chefa da Casa Civil, André Barbosa, esse modelo será o melhor tecnologicamente, convergente, interoperável, economicamente robusto e, acima de tudo, plural e democrático. 

As Unified Communications (UC) são uma das tecnologias que têm apresentado um crescimento bastante acelerado nos últimos anos. Neste artigo, os executivos da PromonLogicalis, Pedro Pedini e André Azzini, comentam as transformações nas telecomunicações e analisam o papel da UC nesse novo cenário.

{mosimage}A decisão sobre a terceirização nas áreas de telecomunicações e energia, no julgamento do Tribunal Superior do Trabalho, poderá converter-se na sentença da morte anunciada de milhares de empregos no Brasil, afirma Vivien Mello Suruagy, presidente do Sinstal. Neste artigo, ela aponta como solução uma fiscalização rigorosa dos serviços, junto com uma ação conjunta dos sindicatos para o cumprimento de leis trabalhistas.