Dívida tributária da Oi poderá ter queda de 50%, estima Anatel

Leia Mais

Bolsonaro vai decidir sobre a Huawei só em 2021, diz ministro das Comunicações

Leia Mais

Economia vai contratar consultoria para avaliar impostos em telecom

Leia Mais

Rodrigo Abreu, CEO da empresa, afirma que, após pagar R$ 160 mi a novos credores com a venda dos imóveis, poderá realocar o restante dos recursos em outros projetos.

Operadora diminui desconto de pré-pagamento e recebíveis da InfraCo e ajusta quitação da de R$ 3,3 bi junto ao banco de desenvolvimento com venda da Oi Móvel e garantia das demais empresas do grupo. E excluiu a previsão de dois turnos para a realização do leilão reverso.

Presidente da operadora, Rodrigo Abreu, afirma na assembleia virtual dos credores que planeja alienar até dezembro de 2021 as cinco unidades à venda. Durante a AGC apresentou pequenos ajustes à proposta, como por exemplo, o preço mínimo da infraestrutura de rede, que poderá ser de R$ 6,5 bilhões ou R$ 5 bilhões para 25,5% das ações.

O promotor Leonardo Marques, da 1ª Promotoria de Justiça de Massas Falidas do Rio de Janeiro, disse que a preferência dada ao trio Claro, Tim e Vivo não significa que já se encerrou a disputa. Ele assinala que edital de venda irá ser feito para todas as unidades da Oi. A assembleia de credores começou hoje às 11 horas, e deverá votar o plano apresentado pela companhia.

Fabelisa Leal, da 7ª Vara Empresarial do Rio, rejeita novos recursos apresentados pela Caixa Econômica Federal e pelo Itaú, excluindo de participar da assembleia dos credores apenas cerca de 3.000  bondholders cujos créditos foram quitados. Desembargadora Mônica Di Piero também rejeitou recurso do Itau, que ainda apresentou nova objeção, em intensa ofensiva recursal.

Promotor Leonardo Marques diz que medida não afetará venda dos ativos do grupo, a ser decidida em assembleia no próximo dia 8, beneficiando os que têm créditos de R$ 160 mi contraídos após o início da recuperação judicial em 2016.

Decreto 10.480/20 confere ao poder público o direito de cassação a qualquer tempo, se forem descumpridas exigências fixadas pela legislação ou no requerimento apresentado pelas empresas. E assegura o silêncio positivo. Caso a administração municipal não se manifeste em 60 dias, as antenas poderão ser instaladas.

Dispositivo da medida presidencial estabelece que será vedada a contratação dos estudos de planejamento até que seja considerada a instalação de infraestrutura de telecom.

Aguardada há cinco anos pelo setor de telecom, medida foi anunciada hoje durante o lançamento do programa Norte Conectado, no Palácio do Planalto, com  a participação do presidente Jair Bolsonaro. Segundo o ministro Fábio Faria, o decreto vai acelerar a autorização para implantação de antenas no país, o que irá se multiplicar com a chegada da telefonia móvel de quinta geração, a 5G, cujo leilão de frequências está previsto para o segundo trimestre de 2021.

Primeiro trecho de backbone de fibra óptica ligará a capital do Amapá à cidade de Santarém, no Pará.