Ataques cibernéticos a dispositivos IoT crescem 17% em 2020, diz Nokia


O último relatório da Nokia Threat Intelligence Report indica “taxas alarmantes” de crescimento de ataques cibernéticos a dispositivos IoT. Em 2020, 33% dos dispositivos infectados, foram dispositivos IoT, um aumento de 17% em relação a 2019 (16%). As informações do relatório foram obtidas com dados de monitoramento do tráfico de rede em 150 milhões de equipamentos no mundo em que está presente o NetGuard Endpoint Security da Nokia.

Os ataques visam coletar dados pessoais das vítimas. Durante o Coronavírus, “cibercriminosos estão brincando com o medo das pessoas e vendo essa situação como uma oportunidade de promover seus interesses”, afirma o relatório. Um dos mecanismos para coletar as informações é o “Coronavírus Map”, que mimetiza a ferramenta da Universidade de John Hopkins, utilizada para divulgar informações referentes à pandemia.

PUBLICIDADE

O estudo também demonstra que a taxa de infeção de dispositivos IoT é mais alta entre aqueles cujos endereços de IPs ficam, constantemente, expostos.

“Esse relatório reforça não apenas a necessidade de empresas e consumidores de estabelecerem suas próprias práticas de cibersegurança, como também de fabricantes de dispositivos IoT fazerem o mesmo”, comentou Bhaskar Gorti, presidente de software da Nokia e chief digital officer. Ele também destacou o cenário cada vez mais próximo da rede 5G, que favorece a esses ataques. (Com assessoria de imprensa).

 

 

Anterior 57% dos executivos de TI tiveram incidentes de segurança com o home office, indica estudo
Próximos Anatel quer ser ouvida na ação da PGR contra lei das antenas