ARPU de usuários 5G da China Mobile cresceu mais do que serviços móveis em 2020


PUBLICIDADE

Os usuários 5G da China Mobile, empresa de telecomunicações estatal da China, geraram uma receita média por cliente (ARPU) cerca de 6% maior do que o dos serviços móveis no geral no ano passado. Conforme o demonstrativo de resultados da estatal, a média do uso de dados da 5G cresceu 23,7% em comparação com as outras gerações.

Os resultados positivos da 5G levaram a empresa a estipular uma meta de alcançar 200 milhões de assinantes 5G até o fim de 2021. A China Mobile fechou 2020 com 165 milhões de usuários da quinta geração e até fevereiro deste ano incorporou mais 8 milhões de assinantes.

O presidente da estatal, Yang Jie, afirmou que os investimentos relacionados à 5G totalizaram CNY 102,5 bilhões (R$ 88,6 bilhões) no ano passado. Com isso, as bases estações 5G passaram de 340 mil para 390 mil.

Ainda assim, os ganhos da companhia foram modestos. O lucro líquido aumentou apenas 1,1% no ano de 2020 e chegou a CNY 107,8 bilhões (R$ 93,18 bilhões).

A ARPU dos serviços móveis caiu 3,5% para CNY 47,4 (R$ 40,97). Também a receita desses serviços caiu 2,8% e foi para CNY 477 bilhões (R$ 412,31 bilhões) com a redução de serviço de dados, SMS e voz. Enquanto isso, a receita geral de operações subiu 3%, chegando a CNY 768,1 bilhões (R$ 663,92 bilhões), impulsionada pela ampliação da banda larga doméstica e serviços empresariais. 

Para além dos usuários 5G, a operadora conta com 775 milhões de assinantes da rede 4G, após um acréscimo de 2,3% em 2020. Por outro lado, as conexões IoT caíram para 1,2% e, agora, contam com 873 milhões de usuários. (Com agências internacionais)

 

 

 

Anterior BC prevê aumento da oferta de crédito em 2021
Próximos Um Telecom lança websérie com dicas de segurança para home office