Apps de educação e saúde são os mais procurados no INOVApps


A segunda edição do concurso INOVApps, que vai premiar 100 projetos de aplicativos para smartphones e TVs digitais conectadas com o total de R$ 5 milhões, recebeu 112 inscrições até esta quarta-feira (5). As categorias mais procuradas até o momento são Educação (28), Saúde (20), Participação Social (14) e Mobilidade Urbana (13).

Os criadores dos apps premiados recebem um aporte de R$ 50 mil cada um. Lançado em 15 de julho, o programa faz parte da Política Nacional de Conteúdos Digitais Criativos, do qual o Usinas Digitais também faz parte. O objetivo é potencializar a criação de novas empresas no ramo e fomentar a produção científica e tecnológica da área.

PUBLICIDADE

Segundo Wanessa Queiroz, coordenadora de Projetos Especiais da secretaria-executiva do MiniCom, a participação está dentro do previsto, a julgar pela edição do INOVApps do ano passado. “Em 2014, as inscrições saltaram de 272 para quase 2.500 na última semana”, afirma. Ela lembra ainda que no novo edital há o limite de 3 mil projetos que podem se classificar para as fases seguintes. Os cadastros restantes serão considerados somente para fazer parte do Banco de Propostas (saiba mais abaixo).

Inscrições

Para concorrer no INOVApps, é preciso se inscrever no site do Ministério das Comunicações até 28 de agosto no link http://www.comunicacoes.gov.br/concurso-inovapps. Ao fazer o cadastro no sistema, o participante recebe um login e senha para enviar a documentação exigida no edital, uma descrição do projeto e um vídeo contendo um protótipo do app.

Requisitos

Os aplicativos precisam ser inéditos, originais e devem ser compatíveis com, no mínimo, uma das seguintes plataformas: Android, iOS, Windows Phone e Middleware Ginga.

Podem concorrer brasileiros natos ou naturalizados há mais de 10 anos que sejam maiores de 18 anos, bem como empresas estruturadas (empreendedores individuais, micro e pequenas empresas). Cada proponente só poderá submeter uma proposta.

Anterior Embrapii tem novo diretor-presidente
Próximos Telecom Italia fará provisão para riscos de processos antitruste