Apple será investigada por atuação na Irlanda


A Apple, fabricante do iPhone e do iPad, será investigada na União Europeia. A suspeita é que a subsidiária irlandesa da empresa tenha realizado transações ilegais, envolvendo remessa de lucros para Irlanda, onde paga menos impostos. A suspeita é que a empresa pague uma taxa de 2%, ou menos, em impostos, ante os 12,5% definidos entre os integrantes da UE como mínimo.

O privilégio foi denunciado por senadores no congresso dos Estados Unidos, onde representantes da Apple confirmaram o porcentual autorizado pelo governo da Irlanda. O ministro das empresas irlandês nega, porém, que a Apple tenha autorização para pagar menos impostos que o praticado no conjunto de países que forma a UE.

PUBLICIDADE

Autoridades da Comissão Europeia, responsável pela investigação, afirmaram ao jornal britânico Financial Times que, se encontrarem irregularidades, podem ampliar as investigações a outras companhias e analisar acordos realizados com governos de países, como Bélgica, Luxemburgo, Holanda, Gibraltar.

 

 

 

PUBLICIDADE
Anterior Copa do Mundo deve triplicar o tráfego IP no Brasil, estima Cisco
Próximos Google compra startup que fabrica satélites