TIM começa a liberar uso de VoLTE em São Paulo e Rio de Janeiro


Clientes pós-pagos da TIM começam a poder falar usando a tecnologia VoLTE. Até final de outubro, base pré-paga dessas cidades também será incluída. Capitais usam capacidade obtida com refarming do espectro de 1,8 GHz. Veja em quais celulares vendidos no Brasil o VoLTE funciona.

shutterstock_Carlos Amarillo_telefonia_fixa_telefonia_movel_voz

A TIM começou a liberar para sua base de clientes pós-pagos, nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro, o uso da tecnologia VoLTE (Voz sobre LTE). Os clientes do pré-pagos terão acesso ao sistema a partir de outubro. Com isso, o recurso poderá ser usado em 21 cidades do Brasil.

PUBLICIDADE

A tecnologia VoLTE permite que se faça chamada de voz usando a rede 4G da operadora. Enquanto a chamada é realizada, o usuário não perde a conexão à internet, como acontece com o 3G. Além disso, a qualidade da voz é melhor, há redução de ruídos e o tempo para que a ligação seja iniciada é mais curto – passa dos habituais 8 segundos de espera para 2 segundos.

O uso do VoLTE não tem nenhuma cobrança adicional sobre a conta do usuário, nem interfere na franquia de dados.

Mas não é qualquer pessoa que pode usar. É preciso ter um dos celulares compatíveis com a tecnologia. Os modelos que aceitam chamadas VoLTE estão na lista abaixo.

Modelos
LG K10
LG K4 Novo
LG K10 Novo
LG G6
Apple iPhone 6, 7 e 8
Motorola Moto G DTV (4a Geracao)
Motorola Moto G Plus
Motorola Moto Z
Motorola Moto Z Play
Motorola Moto G5
Motorola Moto G5 Plus
Motorola Moto C Plus
Motorola Moto Z2 Play
Samsung Galaxy S6 Edge
Samsung Galaxy S6
Samsung Galaxy S7
Samsung Galaxy S7 Edge
Samsung Galaxy J5 Duos
Samsung Galaxy S8
Samsung Galaxy S8+
Samsung Galaxy J2 Prime
Samsung Galaxy J7 Prime

Frequências

O VoLTE da TIM está sendo ativado em São Paulo e no Rio de Janeiro graças ao refarming do espectro de 1,8 GHz. A operadora usava a maior parte dessa faixa com conexões 2G. Ainda mantém uma porção, pequena, de banda a fim de garantir a conexão de aparelhos M2M.

Segundo Leonardo Capdeville, CTO da TIM, há uma tendência de migração dos aparelhos M2M para o 3G. “Percebemos que o espectro estava ficando subutilizado, até porque o custo de uso do 3G no M2M já caiu muito”, explica.

Outra capital, Curitiba (PR), terá o VoLTE ativado, usando as frequências de 1,8 GHz e 2,6 GHz, em outubro. As demais cidades usam faixas de 2,6 GHz e 700 MHz. A TIM já usa os 700 MHz em 1 mil cidades país afora, e tem 4G funcionando em 2,1 mil cidades.

O executivo diz que a ativação da tecnologia só foi possível graças à substituição de todas as suas antenas por modelos mais novos, criando uma rede chamada “dua layer”. Nessa rede, as estações radiobase são capazes de funcionar com todas as tecnologias móveis (2G, 3G e 4G), dispensando equipamentos diferentes para cada conexão.

Com todas as ERBs usando a mesma tecnologia, a cobertura se torna mais estável. “O VoLTE só existe onde é possível ter uma cobertura contínua. Temos mais estações e uma cobertura mais ampla do que a concorrência”, afirma Capdeville.

A TIM contratou a Ericsson para montar a rede VoLTE em São Paulo, a Huawei, no Rio de Janeiro, e a Nokia no resto do país.

Apple

A TIM também se tornou a única operadora brasileira em que os iPhones, smartphones da fabricante Apple, podem usar VoLTE. A companhia norte-americana lançou no último dia 19 o novo sistema operacional iOS 11. Os usuários da TIM com modelos iPhone 6, 7 ou 8 poderão realizar chamadas VoLTE após atualizarem seus equipamentos.

“Para a gente é uma prova da qualidade da rede, uma vez que a Apple não credencia parceiros sem antes comprovar certos critérios de funcionamento”, diz o executivo da TIM.

 

 

Anterior Internet brasileira sofre agora o efeito do furacão Maria
Próximos Gilberto Kassab participa do lançamento do Anuário Tele.Síntese de Inovação em Comunicações