Após reunião com Campelo, Frente da Educação diz que edital terá cobertura de escolas


A Frente Parlamentar Mista da Educação se reuniu na segunda-feira, 6, com o relator da minuta do edital do leilão 5G na Anatel, Emmanoel Campelo. No encontro virtual, os parlamentares pediram ao conselheiro que em seu voto incluísse a recomendação feita pelo TCU de levar conectividade a escolas públicas como compromisso aos compradores da frequência de 26 GHz.

Segundo a Frente, Campelo concordou e teria dito: ““Mesmo sendo uma recomendação, não vejo fundamento para não atendê-la. É mais do que meritória. Estamos aqui para viabilizar as boas políticas públicas. A conectividade se mostrou essencial na pauta da educação na pandemia”.

O conselheiro teria dito, ainda, que prepara a revisão dos tamanhos dos lotes da faixa de 26 GHz. “Essa é uma faixa que nos causa alguma preocupação. Não temos certeza se teremos empresas interessadas, de fato, na tecnologia. A nossa ideia é reduzir o tamanho do bloco para facilitar a entrada desses investidores para que não tenhamos falta de recursos para o projeto de conectividade das escolas”, explicou. A Anatel pretendia, até o momento, licitar oito blocos de 400 MHz na faixa de 26 GHz, totalizando 3.200 MHz.

Anterior Na pandemia, banda larga cresce em ritmo acelerado e celular retoma expansão
Próximos Telebras tem novo diretor