Após oito meses de encolhimento, base celular volta a crescer no país


shutterstock/Ditty
shutterstock/Ditty

As operadoras ativaram mais acessos móveis do que desligaram em fevereiro. Foram 814,72 mil novos acessos. Como resultado, a base passou a contar 258,06 milhões de celulares ativos no país, crescimento de 0,32% em relação a janeiro. Comparado a fevereiro de 2015, houve queda de 8,68% na base da telefonia móvel, com desligamento de 24,5 milhões.

O pré-pago apresentou melhor desempenho, adicionando 613,38 mil acessos (+0,33 em relação a janeiro), enquanto o pós-pago somou 201,34 mil (+0,27% sobre janeiro). O país encerrou o mês com 184.4 milhões de contas pré-pagas e 73,65 milhões de pós-pagas.

É a primeira vez que o saldo de adições na telefonia móvel fica azul desde maio de 2015, quando as operadoras iniciaram uma grande limpeza de base em função de mudanças nos modelos de negócios – que culminou com o desligamento de nada menos que 26,35 milhões de linhas entre maio (pico histórico) e dezembro do ano passado, ou de 23 milhões se a comparação for sobre janeiro de 2015.

PUBLICIDADE

Quem ganhou e quem perdeu
Praticamente todas as operadoras móveis ganharam clientes. Apenas Nextel e Vivo tiveram saldo negativo, embora pequeno. A Nextel terminou fevereiro com 5,1 mil linhas móveis a menos, e a Telefônica Vivo com 8,94 mil.

Claro, TIM e Oi somaram. A TIM foi a que mais atraiu usuários, fechando fevereiro com 415 mil novos acessos móveis. Em seguida veio a Claro, que somou 398 mil a sua base. A Oi adicionou 6 mil.

O ranking das operadoras por número de acessos permanece inalterado. A Vivo vem em primeiro (com 73,2 milhões de acessos móveis ativos), seguida de TIM (67,3 milhões), Claro (65,4 milhões), Oi (47,7 milhões), Nextel (2,4 milhões) e Algar (1,3 milhão).

O 4G foi a tecnologia que mais cresceu, 7,85%, somando 2,2 milhões de novos acessos. Encerrou fevereiro com base de 30,2 milhões de celulares ativos. O 2G foi o que mais perdeu, fechando o mês com total 63,5 milhões  em uso, 900 mil a menos (-1,4%). O 3G também encolheu (-0,34%), perdendo 506 mil acessos, e terminando com 147 milhões de usuários.

Anterior Banda larga fixa cresce em fevereiro e chega a 25,5 milhões de conexões
Próximos Telecom Italia escolhe substituto de Patuano