Após dois anos de queda, ataques digitais voltam a crescer no Brasil


privacidade-hacker-seguranca

Em 2017, os incidentes de segurança reportados por usuários de Internet ao Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) somaram 833.775 (número 29% maior que o total de 2016). Significa que voltaram a crescer após dois anos de retração.

cert-br-2017-ataques

PUBLICIDADE

O motivo estaria no avanço da internet das coisas. Do total de ataques, 220.188 eram relacionados a dispositivos IoT. Este foram usados, na maioria, em ataques de negação de serviço (DoS – Denial of Service). O número foi quase quatro vezes maior que as notificações de ataques DoS recebidas em 2016, que totalizaram 60.432.

Ataques de força bruta a serviços como SSH (22/TCP) e TELNET (23/TCP) continuam muito frequentes e englobam tentativas de comprometer dispositivos IoT e equipamentos de rede alocados às residências, tais como modems ADSL e cabo, roteadores Wi-Fi, entre outros. Esse tipo de ataque visa adivinhar, por tentativa e erro, as suas senhas de administração e, assim, comprometer os dispositivos.

“Essa atividade está fortemente relacionada com o aumento nos ataques DDoS a partir de dispositivos IoT, pois faz parte do processo de propagação dos códigos maliciosos que os infectam”, alerta Cristine Hoepers, gerente do CERT.br. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Anatel estuda acesso dinâmico em diferentes faixas de radiofrequência
Próximos Mudança do limite de frequência está imune a concentração excessiva, afirma Otávio Rodrigues