Após críticas do TCU, governo fará revisão dos planos de transformação digital


As críticas feitas pelo Tribunal de Contas da União aos planos de transformação digital implementados pelo governo federal levaram a Secretaria de Governo Digital a iniciar uma revisão das iniciativas. A área enviou hoje, 10, nota ao Tele.Síntese na qual afirma que a transformação digital avança no governo e que os apontamentos do TCU não devem ser encarados como falhas.

PUBLICIDADE

Na última semana, o TCU soltou seu relatório no qual apontava falhas na gestão de riscos dos programas de governo eletrônico. Apontou também que falta investimento em conectividade e educação para uso dos serviços públicos digitalizados.

“Recebemos com naturalidade as sugestões do acórdão do Tribunal de Contas da União (TCU) mesmo porque, como órgãos de Estado, trabalhamos sempre em conjunto para oferecer o melhor à população brasileira. Não entendemos os apontamentos do relatório como falhas. O que vemos são oportunidades de melhorias naturais de qualquer projeto em acelerada evolução”, diz a secretaria, que faz parte do Ministério da Economia.

“Os Planos de Transformação Digital estão sendo revisados para que constem com um novo eixo de ações, especificamente para diagnóstico de riscos e implementação de controles, em conformidade com a Estratégia Nacional de Segurança Cibernética e a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)”, informa.

A Secretaria de Governo Digital lembra que o uso de serviços digitalizados do governo cresceu nos últimos anos. Passou de 1,8 milhão de brasileiros cadastrados na plataforma gov.br em janeiro de 2019 para 110 milhões agora.

“Por fim, a auditoria TCU concluiu que, de forma geral, o planejamento e o monitoramento das estratégias de transformação digital têm sido satisfatórios no governo federal. A conclusão é de que as evidências e os exames feitos pelo Tribunal demonstraram que os esforços de governança sobre a transformação digital, ao menos sob os aspectos formais e organizacionais, têm sido bem conduzidos. Há alinhamento entre as Estratégia de Governo Digital e a Estratégia Brasileira para a Transformação Digital (E-Digital), principais instrumentos que norteiam a atuação da administração no assunto. Além disso, existem acompanhamentos técnicos e estratégicos sobre os Planos de Transformação Digital”, termina a Secretaria.

Anterior Multilaser vai produzir roteadores da ZTE para vender no varejo
Próximos 5G sem Huawei custaria R$ 77 bi às teles e R$ 130 bi ao Brasil, diz MCom ao TCU