Aplicações sociais para celular na chamada pública da Finep


Diante da baixa utilização dos telefones celulares para aplicações sociais e de governo eletrônico, o Ministério das Comunicações decidiu incluir essas aplicações entre os softwares para telecomunicações que integram as quatro áreas prioritárias abrangidas pela consulta pública lançada pela Finep, do Ministério da Ciência e Tecnologia, com recursos do Fundo Nacional para o Desenvolvimento Tecnológico …

Diante da baixa utilização dos telefones celulares para aplicações sociais e de governo eletrônico, o Ministério das Comunicações decidiu incluir essas aplicações entre os softwares para telecomunicações que integram as quatro áreas prioritárias abrangidas pela consulta pública lançada pela Finep, do Ministério da Ciência e Tecnologia, com recursos do Fundo Nacional para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações, o Funttel, administrado pelo Ministério das Comunicações. “Queremos estimular o uso das tecnologias sem-fio, especialmente dos aparelhos celulares, dada a sua elevada penetração na sociedade brasileira, para fazer inclusão social”, diz Roberto Pinto Martins, secretário de Telecomunicações do Minicom.

Abertas até o dia 28 de agosto – são duas chamadas, uma para trabalhos de prospecção científica e tecnológica e outra para produtos ou protótipos industriais inovadores –, as chamadas têm a sua disposição recursos totais de $ 110 milhões, para projetos com valores mínimos de R$ 3 milhões (áreas de 1 a 3) e R$ 1 milhão, área 4 (softwares de comunicação). As três primeiras áreas englobam sistemas de comunicação sem-fio e de banda larga, plataformas de serviços de telecomunicações baseados no protocolo IP e sistemas de comunicações ópticas. As condições de participação estão publicadas no site da Finep. (Da redação

 

PUBLICIDADE
Anterior Osvaldo di Campli é o novo presidente da Alcatel-Lucent na AL
Próximos Finep reduz taxas dos financiamentos para inovação