ANPD vai selecionar especialista para editar normas do encarregado


Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) vai tomar subsídios para elaboração de minuta de norma sobre o encarregado pelo tratamento de dados pessoais, a partir de reuniões técnicas sobre o tema. Para isso, vai selecionar 20 especialistas de diversos setores.

Para participar, os interessados devem se inscrever no site da ANPD até o dia 28 deste mês. As reuniões também subsidiarão a elaboração de relatório de análise de impacto regulatório. As reuniões acontecerão nos dias 05 a 07 de abril.

PUBLICIDADE

Ao preencher o formulário, o interessado poderá selecionar mais de uma opção de bloco temático. No entanto, o candidato só será selecionado para participação em um único bloco.

O bloco 1 trata das características atribuições do encarregado. Um dos principais pontos no debate sobre a atuação do encarregado refere-se à formação e às habilidades que este deveria possuir para desempenhar suas atividades e, no caso de vínculo empregatício, a posição ideal na estrutura organizacional que deveria ocupar para reduzir ineficiências.

O bloco 2 vai debater as formas de atuação do encarregado, visando identificar a maneira mais eficiente, considerando a LGPD, de indicação do encarregado e sua atuação junto ao controlador.

O bloco 3 debaterá terceirização e responsabilização, entendendo que a LGPD não distingue se o encarregado deve ser pessoa natural ou jurídica, e se deve ser um funcionário do controlador ou um agente externo. Suscita-se, assim, a possibilidade de contratação de pessoas jurídicas para exercerem tal função, isto é, a possibilidade de “terceirização do encarregado”.

Por fim, o bloco 4 trata da informação de contato do encarregado, dispensa e flexibilização de indicação do encarregado. Uma discussão sobre esse tema está relacionada ao princípio da necessidade e à publicização das informações do encarregado, como nome completo e e-mail institucional para indicação de pessoa física por empresa, por exemplo.

Após a definição de uma proposta de norma, esta deve passar por consulta pública para contribuição da sociedade.

PUBLICIDADE
Anterior Vítor Menezes assume Diretoria da Copel Telecom
Próximos Anatel publica novas regras de numeração