Angola Cables implanta novo PoP em Miami


Ângelo Gama, CEO da Angola Cables - divulgação
Ângelo Gama, CEO da Angola Cables – divulgação

A Angola Cables anuncia a implantação de um novo ponto de presença (PoP) em Miami. Esse ponto centralizado é denominado Meeting PoP Miami.

A fornecedora global de serviços e soluções digitais diz que a região possui conectividade cruzada internacional para empresas gerenciarem dados, aplicativos e serviços entre os Estados Unidos, América Latina, Europa e África. Por conta disso, a localização geográfica centralizada do Meeting PoP Miami oferece aos seus clientes a possibilidade de expandir o tráfego de dados através de três redes submarinas.

PUBLICIDADE

A recente atualização do cabo Monet permitiu a ampliação das  redes digitais e de conteúdo para a América Latina, África e Ásia. Já pelo sistema SACS, torna-se viável a conexão para a África, de forma rápida e com baixa latência.

Empresas nos Estados Unidos e na América Latina possuem também a opção de uma conexão direta através do cabo EllaLink, amplificando seu conteúdo para Europa e Ásia, explica a Angola Cables.

Segundo a empresa, esse ponto centralizado cria um ‘anel do Atlântico’, que une grande parte dos mais importantes cabos submarinos, bem como uma infraestrutura sofisticada de data center. Isso tudo oferece rotas de latência eficientes que possibilitam às empresas troca de tráfego, expansão de sua área de cobertura e de serviços para outras partes do mundo.

Sistemas

O sistema atende operadoras de internet, ISPs, OTTs e CDNs que desejam conectividade para grandes quantidades de conteúdo a um custo menor por bit, mas com resiliência e redundância adequadas às suas necessidades, como, por exemplo, no caso de sistemas baseados em loop/mesh.

De acordo com Ângelo Gama (foto acima), CEO da Angola Cables, o Meeting PoP Miami é importante por proporcionar uma expansão do ecossistema da Angola Cables para outras localidades.

Novo produto

Outra novidade da Angola Cables é o lançamento do IP Exchange,  mais novo produto da Família IP. Trata-se de uma solução personalizada para ISPs e outras entidades que buscam tráfego local e internacional de alta qualidade.

Segundo a empresa, os 38 terabytes de tráfego garantem acesso a mais de 6 mil operadores, bem como de instituições de pesquisa científicas e acadêmicas, entre outros,

“É um serviço que proporciona escalabilidade para uma rede global de conectividade com mais de 20 pontos de presença (PoPs) em países como África, Europa e Estados Unidos, além do Brasil”, diz Samuel Carvalho, líder de marketing e produto da Angola Cables.

PUBLICIDADE
Anterior Anatel autoriza operação do sistema de satélites da Kepler Communications
Próximos Privatização dos Correios deve gerar R$ 4,4 bilhões em impostos ao ano, diz governo