Tráfego de dados da Angola Cables alcança 1,2 terabits


 

A Angola Cables atingiu 1,2 terabits de tráfego de dados no Brasil no início do mês de março, o que representa um aumento de aproximadamente 100% nos últimos seis meses. Esse crescimento acompanha a expansão de tráfego em todo o país no mesmo período.

A empresa informou em julho de 2020 que seu tráfego de dados em backbone e backhaul no Brasil cresceu seis vezes durante a pandemia. Na África, esse consumo dobrou, enquanto no mundo triplicou.

PUBLICIDADE

Atualmente, na rede da empresa a latência do trecho Fortaleza-São Paulo é de 45ms, Fortaleza-Miami 65ms e Miami-São Paulo 104 ms. A latência de Fortaleza – Luanda é de 63ms, considerada a menor do mercado. Para reduzir a latência de suas conexões, a Angola Cables dispõe de rotas com capacidade e pontos de conexão.

Isso é possível por conta de 4500 acordos de peering em todo o mundo, habilitação de negócios digitais por meio do sistema de cabos submarinos e cobertura multicontinental. “Nossa rede é totalmente redundante para as principais rotas por meio de nossos cabos proprietários SACS, WACS e Monet”, afirmou Cláudio Florindo, diretor técnico da Angola Cables. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Luigi Gubitosi mantém-se CEO da Telecom Italia por mais três anos
Próximos Plano ambicioso de Joe Biden prevê investimentos de US$ 100 bi em banda larga