Anatel registra menor número de reclamações por semestre desde 2015


Foram 56 mil reclamações a menos que no segundo semestre de 2020

A queda do número de reclamações de consumidores de telecomunicações na Anatel, de janeiro a junho de 2021, resultou no semestre com o menor volume de reclamações da agência desde 2015. Foram 1,22 milhão de reclamações contra as prestadoras. O número é 15% inferior ao do período anterior – julho a dezembro de 2020.

A banda larga lidera a queda, com 56 mil reclamações a menos que no semestre de 2020. Foram registradas 314 mil reclamações no primeiro semestre de 2021, contra 370 mil no segundo semestre de 2020 (queda de 15%), e 394 mil no primeiro semestre daquele ano (queda de 20%). O volume atual de reclamações, contudo, ainda é superior ao aferido nos períodos anteriores à pandemia: 299 mil no primeiro semestre de 2019 e 282 mil no segundo, segundo informa a Anatel.

PUBLICIDADE

A Claro foi a prestadora que apresentou maior redução no volume de reclamações sobre banda larga fixa na primeira metade de 2021, mas também tinha sido a prestadora com maior aumento em 2020. É, também, a que ainda apresenta maiores aumentos na comparação com níveis anteriores à pandemia.

Ponderando-se as reclamações pela base de consumidores das prestadoras, o Índice de Reclamações (reclamações/1.000 acessos em serviço/mês) caiu de 0,85 para 0,70 entre o 2º semestre de 2020 e o 1º semestre de 2021.

Tendência

A Anatel diz, em comunicado sobre estes resultados, que, com os números deste semestre, “é retomada uma tendência de queda no volume de reclamações que vinha ocorrendo desde 2015 – ano em que os consumidores registraram o volume recorde de quatro milhões de reclamações –, interrompida em 2020 em razão das mudanças de hábitos de consumo associadas à pandemia da Covid-19”.

Ainda de acordo com a agência, a banda larga tem se consolidado como o serviço proporcionalmente mais reclamado na Anatel. Desde o primeiro semestre de 2019 o Índice de Reclamações (IR) desse serviço superou o da TV por Assinatura, que até então liderava. No 1º semestre de 2021, o IR da banda larga foi de 1,44 reclamações/1.000 acessos/mês.

Crédito: Anatel
Crédito: Anatel

Em todos os demais serviços também se verificou queda no volume de reclamações, a começar da telefonia celular pós-paga, que teve registradas 418 mil reclamações, com queda de 15% em relação ao semestre anterior. Na pré-paga, foram 166 mil reclamações (queda de 21%). A telefonia fixa teve 227 mil reclamações (queda de 12%); e a TV por Assinatura, 92 mil reclamações (queda de 28%).

Anterior 161 cidades de Paraíba e Maranhão podem pedir transição para TV digital
Próximos Um Telecom reduz latência com inauguração do PIX em Recife