Anatel prefere cautela no estudo da 700 MHz e não se compromete com prazo


 

O presidente da Anatel, João Rezende, preferiu tratar com mais cautela a venda da faixa de 700 MHz, e não quis se comprometer com prazos para a conclusão dos estudos. No mês passado, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, havia anunciado que o leilão de venda desta banda poderia ser feito no segundo semestre de 2013. As emissoras de TV reagiram e entregaram um estudo para o ministro que apresenta uma série de problemas para a limpeza desse espectro pela emissoras de TV.

Rezende preferiu afirmar que os estudos técnicos ainda estão sendo realizados pela agência, e que, depois de concluídos, serão discutidos com o ministro, a quem cabe a palavra final. “O processo ainda vai ser discutido”, afirmou o executivo.

PUBLICIDADE

 

Ele lembrou que a venda da faixa de 2,5 GHz este ano só foi possível porque a Anatel começou a estudar o assunto três anos atrás, mas negou que pretenda levar o mesmo tempo para tratar da faixa de 700 MHz. 

Anterior Separação funcional: "Oi está muito longe desta etapa", afirma Valim.
Próximos Proposta de alteração do regimento interno gera polêmica no Conselho de Comunicação