Anatel manda Oi provar ainda nesta quinta-feira que PSA não comprometerá caixa


executivo empresas afundando crise disputa briga embate abandonado impostos sozinho

O conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) quer que a Oi prove que a assinatura do PSA preserva caixa da tele antes da Assembleia Geral de Credores, que acontece amanhã, 10. Ontem a operadora pediu mais sete dias para entregar os documentos capazes de provar que o PSA não irá comprometer o dinheiro que garante o atual funcionamento da empresa. O pedido foi negado. Permitiu-se apenas que a Oi mande ainda hoje as explicações exigidas.

“Analisando o pedido do Grupo Oi – em Recuperação Judicial – de prorrogação de prazo para o cumprimento da alínea “b” do Acórdão 510/2017, o Conselho Diretor da Anatel, por unanimidade, decidiu ontem indeferir o pedido formulado e autorizar, de ofício, a prorrogação do prazo até às 14 horas do dia 9 de novembro de 2017. A empresa poderá juntar novos elementos aos autos que será devidamente apreciado pela Anatel”, diz, a agência, em nota.

PUBLICIDADE

O plano

O PSA é um termo de compromisso e apoio ao plano de recuperação judicial da operadora, e prevê pagamento a credores que o assinarem e manifestarem intenção de aportar dinheiro na companhia. Foi costurado pelos acionistas Société Mondiale e Pharol com alguns credores, o grupo chamado de G6.

Mas é criticado por outros bondholders, os reunidos pelas assessorias Moelis, G5/Evercore e FTI Consulting. Os críticos afirmam que o contrato vai reduzir em ao menos R$ 900 milhões o caixa da companhia, e movem ação na Justiça para suspendê-lo.

A aprovação do termo na semana passada pelo conselho de administração da Oi também pegou a Anatel de surpresa, que decidiu, na segunda-feira, 6, suspendê-lo até que conclua uma análise própria. A agência deu prazo de 24 horas para que a Oi apresentasse a minuta do PSA e comprovasse que ele não fará sangrar o caixa da operadora, que há mais um ano negocia uma forma de sair da recuperação judicial.

Anterior Cisco mantém aposta no Meraki para se expandir na América Latina
Próximos Gemalto lança módulo de IoT multifuncional para LTE