Anatel libera acordo de RAN Sharing firmado entre Claro e Vivo


O Conselho Diretor da Anatel autorizou Claro e Vivo a prosseguirem com o acordo de compartilhamento de infraestrutura e espectro (RAN Sharing) firmado no fim do ano passado.

PUBLICIDADE

Pelo acordo, a Claro vai utilizar frequências da Vivo, além de 81 estações radiobase 3G localizadas em cidades com menos de 30 mil habitantes e em rodovias. O negócio já havia sido aprovado em maio pela Superintendência-Geral do Cade, que não enxergou riscos de concentração na parceria.

O aval permite à Claro usar as subfaixas de radiofrequências da Telefônica Vivo em caráter secundário ao longo de todo o prazo de duração do acordo de compartilhamento firmado entre empresas. Em suma, a Vivo disponibilizará seus recursos de rádios 3G para a rival, transmitindo um espectro comum ofertado igualmente aos seus usuários e aos usuários da Claro, e será remunerada por isso.

Este não é o primeiro acordo de compartilhamento de infraestrutura e espectro aceito pela Anatel e Cade. No passado, as autarquias liberaram ao menos quatro propostas semelhantes de compartilhamento do tipo MOCN (MultiOperation Core Network, na sigla em inglês), envolvendo também Vivo e Claro para a cobertura de áreas rurais; TIM, Oi e Vivo para cobrir cidades com até 30 mil habitantes; e mais recentemente, um projeto mais amplo fechado entre Vivo e TIM para a criação de um single grid 3G no país.

Anterior Consulta pública sobre WiFi Livre SP tem prazo prorrogado
Próximos Dinheiro da faixa de 26 GHz para conexão de escolas será administrado pela EAF