Anatel estuda ampliar teto de espectro para as operadoras de celular


shutterstock_Natali Glado_abstrata_radiodifusao_geral_frequenciaA Anatel  estuda mudar o limite de frequência que cada operadora de celular pode comprar, disse hoje, durante o Painel Telebrasil, o conselheiro Leonardo de Morais. Segundo ele, a proposta da área técnica já está nas mãos do conselheiro relator, Otávio Rodrigues.

Morais explicou que os limites de espectro atuais privilegiam ou a cobertura ou a capacidade. Atualmente, as operadoras podem deter até  85 MHz cada, até a faixa de 2,5 GHz.

PUBLICIDADE

A área técnica está propondo que cada empresa de celular tenha  até 40% das faixas mais baixas, de até 1 GHz. Entre as faixas de 1 a 3 GHz também a agência propõe liberar para cada empresa deter até 40% desse espectro.

Para as faixas mais altas, acima de 3GHz, a Anatel ainda não tem, porém, uma proposta de limite a ser estabelecido para a empresas.

Segundo o conselheiro Leonardo de Morais além de mais espectro, esse medida poderá permitir também  mais movimentação no mercado.

Atualmente, a Vivo e a Claro são as operadoras que possuem a maior quantidade de espectro disponível para a telefonia celular e, como compraram praticamente tudo o que a Anatel colocou à venda, elas não poderiam, por exemplo, comprar a Oi nas condições atuais, sem que tivessem que devolver grande parte da frequência. Com essa mudança a ser feita, as fusões e aquisições entre os players do mercado nacional poderão ficar mais fáceis.

PUBLICIDADE
Anterior Plano de IoT apontará 106 iniciativas para 4 áreas prioritárias
Próximos Igor de Freitas não aceita continuar na Anatel, diz Kassab