Anatel enxerga venda casada da Ufinet e diz que vai intervir


Anatel enxerga venda casada da Ufinet e diz que vai intervir
Moisés Moreira, da Anatel, discursa durante o evento Abrint 2021 (Foto: Telesíntese)

O conselheiro Moisés Moreira, da Anatel, afirmou hoje, 9, que a agência vai coibir iniciativas monopolísticas no segmento de aluguel de postes e redes ópticas. Ele afirmou que a agência identificou prática abusiva da operadora de rede neutra Ufinet, empresa de telecomunicações que tem entre os sócios a distribuidora de energia Enel.

A Ufinet recebeu autorização da Aneel para realizar um projeto piloto de exploração de pontos de fixação de postes no bairro do Itaim Bibi em São Paulo. Pelo projeto, a operadora poderia desenvolver solução para ampliar a quantidade de cabos passados por poste, comercializando estes espaços adicionais.

PUBLICIDADE

“Entretanto, a Ufinet está agindo de forma inadequada e oportunista, querendo vender capacidade, forçando as empresas que ocupam os postes a contratar capacidade em sua fibra óptica. E isso nós não vamos permitir. A Ufinet é uma regulada, e compete à Anatel intervir. Tanto a Ufinet, como os sócios, são regulados. Não existe a menor possibilidade de forçar outra regulada a comprar capacidade”, afirmou  Moreira ao Tele.Síntese, após participar de debate no Evento Abrint 2021, em São Paulo.

O conselheiro relata que a Enel enviou carta às operadoras cobrando a regularização do uso do poste e ameaçando cortar os cabos das empresas irregulares. Na carta, diz que as ocupantes devem procurar a Ufinet para comprar capacidade no bairro do projeto piloto.

“A Aneel aprovou que a Ufinet pode explorar o ponto de fixação. Existem soluções para ela maximizar esse ponto de fixação. Mas ela está dizendo que quem entrar nesse ponto de fixação vai ter que usar a fibra dela. Ela está vendendo, então, capacidade”, resume.

A Enel comprou em 2018 21% das ações da Ufinet, que está no mercado desde 1998. Em 2019, a Ufinet adquiriu o controle da empresa brasileira Nettel Telecomunicações, que já tinha rede de fibra óptica em São Paulo e prestava serviço para o mercado corporativo.

PUBLICIDADE
Anterior Padtec, Trópico e Airspan se unem por soluções para redes 5G
Próximos Conta ZAP tem 1,4 milhão de contas ativas