Anatel e operadoras definem ação conjunta para cumprir decisão judicial


Em nota à imprensa divulgada hoje, 18, a Anatel informa que a direção da agência se reuniu de manhã com representantes das operadoras móveis que atuam em São Paulo – Vivo, TIM, Claro e Nextel – para definir o plano técnico destinado a inibir a comunicação de celulares em seis presídios do Estado de São …

Em nota à imprensa divulgada hoje, 18, a Anatel informa que a direção da agência se reuniu de manhã com representantes das operadoras móveis que atuam em São Paulo – Vivo, TIM, Claro e Nextel – para definir o plano técnico destinado a inibir a comunicação de celulares em seis presídios do Estado de São Paulo (Avaré, Presidente Venceslau, Iaras, Araraquara, Franco da Rocha e São Vicente).
O bloqueio da comunicação nessas penitenciárias foi definido ontem pelo o juiz de direito, Alex Tadeu Monteiro Zilenovski, corregedor do Departamento de Inquéritos Policiais e Polícia Judiciária (Dipo) do Estado de São Paulo. De acordo com a nota, cumprimento da decisão do juiz, a inibição da comunicação, excepcional e temporária, será inicialmente pelo prazo de 20 dias, ou até que a questão seja definitivamente resolvida por outra medida jurisdicional ou legal. A Anatel coordenará as ações técnicas, jurídicas e de comunicação, que têm como premissa causar o menor impacto à população das áreas abrangidas pela decisão judicial.
Fonte: assessoria de imprensa Anatel

PUBLICIDADE
Anterior Governo esbarra em dificuldades legais para bloquear presídios
Próximos BrT: suspensão do acordo guarda-chuva é prorrogada até 2 de junho