Anatel abre consulta pública sobre requisitos para certificação de equipamentos IPv6


A Anatel abriu consulta pública nesta quarta-feira (2) sobre proposta de requisitos técnicos mínimos para a certificação de equipamentos terminais quanto ao suporte ao protocolo IPv6. No entendimento da agência, a certificação é uma das formas de estimular uma mudança para o protocolo mais avançado com menos impacto para operação de rede e com um custo mais baixo, uma vez que o mercado contará com produtos onde o suporte ao IPv6 já foi verificado.

De acordo com informações divulgadas pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), responsável pela distribuição dos recursos de numeração na internet brasileira, os blocos de endereços IPv4 livres para alocação se esgotarão nos próximos meses. Segundo o órgão, após o mês de maio, restará apenas uma reserva pequena de endereços IPv4 para atender novos entrantes na Internet e situações emergenciais. Para esta finalidade foram reservados aproximadamente quatro milhões de endereços. As regras para a distribuição dessa reserva serão mais restritivas que as atuais. De forma resumida, cada empresa poderá solicitar apenas 1024 IPs.

PUBLICIDADE

A consulta pública da Anatel é voltada principalmente para fabricantes de equipamentos para telecomunicações, concessionárias e autorizadas de serviços de telecomunicações, Organismos de Certificação Designados, Laboratórios de Ensaios e usuários de produtos para telecomunicações. As contribuições serão aceitas até o dia 2 de junho deste ano.

Para a migração para a versão mais nova do protocolo, a Anatel ressalta que alguns requisitos devem ser observados para a certificação: alteração deve ser gradativa e enquanto houver redes com suporte ao IPv4, deve-se garantir a coexistência das duas versões do protocolo na rede. Assim, redes IPv4 devem se comunicar com as redes IPv6 e vice-versa.  Os equipamentos da rede e dos terminais de usuário também devem suportar o protocolo IPv6.

Anterior Tentativas de fraudes em internet banking e e-commerce custaram R$ 1,1 bilhão ao país em 2013
Próximos Indústria de telecom espera crescimento de 14% em 2014