Anac e Anatel vão publicar portaria sobre interferência antes do início do 5G em Brasília


A portaria irá estabelecer a potência de irradiação das antenas. Crédito – Freepik

 

A Anac está preocupada com a interferência do 5G nos aviões que transitam por Brasília e, juntamente com a Anatel, deverá, até esta quinta-feira, 30, publicar uma portaria conjunta  com as especificações de potências que as antenas do 5G deverão irradiar nas redondezas do aeroporto internacional de Brasília ,antes de o serviço ser oferecido na primeira cidade escolhida para ativação da nova tecnologia.

Aeroporto

PUBLICIDADE

Segundo fontes da agência, a Anac está preocupada com a interferência que pode ser gerada e ainda  estuda o limite de potência que as erbs (estações radiobases) poderão irradiar proximamente ao aeroporto. O problema de interferência nos equipamentos dos aviões foi identificado nos Estados Unidos em dezembro do ano passado, o que forçou o adiamento do lançamento do 5G por lá.

O lançamento da AT&T e Verizon estava previsto para o dia 5 de dezembro do ano passado, e foi adiado para janeiro deste ano porque a FAA – uma unidade do Departamento de Transporte dos Estados Unidos-  iria emitir portarias limitando o uso de sistemas automatizados de cabine de pilotagem porque a entidade alegava que poderia haver potencial interferência das torres de 5G que estão no solo. Depois, a solução foi diminuir as potências das antenas perto dos aeroportos.

Brasil

” O 5G entrará em serviço na primeira quinzena de julho”, vaticinou o conselheiro da Anatel, Moisés Moreira, durante o painel Telebrasil 2022. Ele assinalou, em tom de desabafo, que a Anatel deve decidir sobre os serviços de telecomunicações  sem qualquer tipo de pressão política. 

No Brasil,  em novembro do ano passado, as duas agências passaram a monitorar a faixa de 4200 – 4400 MHz para garantir a proteção do serviço de Radionavegação Aeronáutica.

O uso da faixa em torno de 4GHz é acompanhado pelos dois órgãos para que, se necessário, ações de mitigação a interferências fossem efetivadas conforme a nota oficial conjunta lançada pelas duas agências no ano passado.

 

PUBLICIDADE
Anterior Brasil também terá padrão único para carregador de celular
Próximos Aquino, da Anatel, quer propor antecipação das metas do 5G