PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Comportamento

América Latina precisará de 2,5 milhões de profissionais de TIC

Durante o LAC ICT Talent Summit, líderes dos setores digital e da educação salientam a necessidade de novos talentos para a região.
A América Latina e o Caribe precisarão de mais 2,5 milhões de profissionais de Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC) até 2026, disse um executivo da indústria durante o LAC ICT Talent Summit, organizado conjuntamente pela Huawei, UNESCO e EFE.

Estima-se que haja 6,3 milhões de profissionais com competências digitais para cobrir papéis essenciais e emergentes, de acordo com informações divulgadas durante o evento. O relatório da IDC estima que mais 2,5 milhões de profissionais relacionados às TIC serão demandados até 2026, em comparação com a quantidade atual de 6,3 milhões.

“Estamos vendo uma rápida digitalização da economia, o que significa que o setor digital não só representa, mas também contribui e transforma uma proporção cada vez maior da produção econômica global, e o talento digital é a base da economia digital”, afirmou Michael Xue, vice-presidente da Huawei na América Latina e Caribe.

Até 2025, o impacto econômico da lacuna global de habilidades em TIC pode chegar a US$ 1 trilhão, em comparação com US$ 775 bilhões previstos até o final de 2022. Para a América Latina, esse impacto pode representar quase US$ 50 bilhões até 2025, o que significaria pelo menos 1% do PIB regional para o mesmo ano, segundo o relatório da IDC.

Os convidados da cúpula disseram que esses números também significam desafios para os países regionais aproveitarem o crescimento e perceberem as oportunidades de desenvolvimento, e que o único caminho a seguir é que todas as partes interessadas trabalhem juntas para aumentar a quantidade de talentos digitais e preencher as lacunas, tanto em termos de variedade quanto de habilidades.

Na América Latina e no Caribe, a Huawei ajudou a treinar 50 mil talentos nos últimos anos. Lançou o programa de intercâmbio global Seeds for the Future em 2014, que desde então já ofereceu cerca de 1.800 bolsas de estudo para estudantes receberem treinamento intensivo e visitarem a sede da empresa em Shenzhen, no sul da China. Também fez parceria com cerca de 400 universidades que oferecem capacitação por meio do programa Huawei ICT Academy. 

No Brasil, além de iniciativas como o Seeds for the Future e o ICT Academy, a Huawei lançou junto de seus parceiros a plataforma ICT Job Fair, com mais de 700 alunos matriculados. Até o final de 2021, o programa de formação de talentos Nem Nem tem cooperado com sete grandes instituições relacionadas com TIC no Brasil, incluindo IFAM, IFCE, IFES, IFPE, IFPI, SENAI e UNISUAM.

“Hoje, com a nova geração de tecnologia móvel no país, o 5G, o Brasil precisa trabalhar para combater a falta de mão de obra qualificada no setor de TIC. Para não ficarmos para trás em relação ao resto do mundo, precisamos de talentos que trabalharão para desenvolver a transformação digital no País”, comenta Atilio Rulli, Vice Presidente de Relações Públicas da Huawei LATAM.

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS



 

Chatbot com IA da Mundiale automatiza vendas dos ISPs em até 84%
ISPs ainda podem contar com envio automatizado de boleto com régua de cobrança para reduzir a inadimplência e com gerenciamento fim-a-fim.