Amazon revê estratégia em telefonia móvel


O celular da Amazone, Fire Phone, baseado no Android.
O celular da Amazon, Fire Phone

A gigante norte-americana de e-commerce Amazon estaria reavaliando suas estratégias no mercado de dispositivos móveis. A empresa, responsável pelo smartphone Fire, estaria demitindo parte do time de engenheiros que desenharam o aparelho e postergado, por tempo indefinido, o lançamento de um novo modelo, conforme o Wall Street Journal.

A unidade de hardware da empresa, chamada Lab126, tem 3 mil empregados. Não se sabe, porém, quantos destes funcionários foram demitidos. Além do smartphone, a equipe também era responsável pelo leitor de livros digitais Kindle e tablet Kindle Fire. Ex-funcionários teriam afirmado ao jornal que havia descontentamento internamente com a diretriz de desenvolver aparelhos que privilegiassem a compra através da plataforma da Amazon.

Outros projetos de dispositivos teriam sido prejudicados com a reestruturação e congelados. A empresa teria mantido, porém, o desenvolvimento de uma espécie de dispensa computadorizada que atende a comandos de foz e realiza compras de suprimentos na Amazon, e de um tablet com tela tridimensional que dispensa uso de óculos especiais. Nesta semana, a empresa perdeu o CTO, Jon McCormack, que foi contratado pelo Google. (Com agências internacionais)

PUBLICIDADE
Anterior Com Apple, mercado de wearables cresce 223,2% no segundo tri
Próximos Galaxy S6 Edge+ vai custar R$ 4 mil