PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Balanço

Algar Telecom tem prejuízo no primeiro trimestre de 2023

Resultado foi impactado, entre outros motivos, pela elevada taxa de juros; receita, por outro lado, avançou 6,5%; operadora também sinalizou reduzir os investimentos e se focar em ocupar a infraestrutura existente
Algar tem prejuízo líquido no 1º trimestre de 2023
Juros altos impactaram os resultados da Algar no 1º trimestre de 2023 (crédito: Freepik)

A Algar Telecom divulgou, na noite de sexta-feira passada, 12, os resultados financeiros do primeiro trimestre deste ano. A operadora teve prejuízo líquido de R$ 10,3 milhões, ante lucro de R$ 10,1 milhões obtido no mesmo período do ano anterior.

“Essa variação foi ocasionada por um maior volume de amortização e depreciação, oriundo dos investimentos realizados nos últimos anos e, principalmente, pelo efeito do aumento das taxas de juros no serviço da dívida”, diz a empresa, em trecho do balanço financeiro.

No período, o resultado financeiro da companhia foi uma despesa líquida de R$ 130,9 milhões, valor 29,7% maior do que o do primeiro trimestre do ano passado, em razão da taxa de juros elevada e de um volume maior de contratos de arrendamento.

A receita líquida de serviços, por outro lado, avançou 6,5% na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, chegando a R$ 682,9 milhões.

A unidade de negócios B2B cresceu 4,1%, com o faturamento totalizando R$ 469,6 milhões. Tanto os serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) quanto os de coisas conectadas (machine-to-machine) avançaram no período, com altas de 26,2% (R$ 82,5 milhões) e 19,9% (R$ 39,9 milhões), respectivamente.

“Diante das incertezas no cenário macroeconômico do País, pudemos perceber, nos meses anteriores, uma maior demora dos clientes B2B para assinar novos contratos de serviços, movimento que já começou a se reverter no mês de março”, destaca a Algar.

A operadora informou que o número de clientes B2B chegou a 196,3 mil, com expansão de 4,8% no primeiro trimestre na comparação com o intervalo inicial de 2022.

No caso do segmento B2C, a receita da Algar avançou 12,4% na abertura de 2023. O faturamento de R$ 213,3 milhões foi impulsionada pelos serviços de banda larga via fibra óptica (alta de 12,9%) e telefonia móvel (5,6%).

Com isso, a operadora terminou o primeiro trimestre deste ano com 543,1 mil clientes de banda larga fixa, dos quais 98,6% utilizam a tecnologia em fibra. Os acessos de telefonia móvel chegaram 1,09 milhão.

Segundo o informe financeiro, a companhia reduziu os custos e as despesas em 3,5%. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) somou R$ 281 milhões no primeiro trimestre, avançando 3,4% sobre o resultado do mesmo período do ano anterior (R$ 271,1 milhões). A margem ficou em 41,1%, subindo 1,9 ponto percentual na comparação anual.

De janeiro a março deste ano, os desembolsos para investimentos diminuíram 26,1% em relação ao trimestre inicial de 2022, totalizando R$ 91,8 milhões. Desse total, 80,4% foram destinados à conexão de novos clientes.

Além disso, a operadora afirmou que a fase mais intensa de integração das operações da Vogel Telecom foi concluída. Desse modo, o foco passa a ser ocupar a infraestrutura construída e aumentar a eficiência operacional.

“Depois de períodos de continuadas expansões e pressões inflacionárias, essas iniciativas se tornam ainda mais importantes”, aponta a companhia.

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS



 

Chatbot com IA da Mundiale automatiza vendas dos ISPs em até 84%
ISPs ainda podem contar com envio automatizado de boleto com régua de cobrança para reduzir a inadimplência e com gerenciamento fim-a-fim.