Ajuda na palma da mão


Roberto Marinho Jr., CEO da Conta Zap Bank

Zap do Bem

3º Lugar

Categoria Desenvolvedores de Aplicações Financeiras

Serviço inovador: Conta Zap do Bem

Por Regina Diniz

[O Tele.Síntese publica ao longo das próximas semanas as reportagens publicadas no Anuário Tele.Síntese de Inovação 2020, editado no final do ano passado e que pode ser baixado na íntegra e gratuitamente aqui]

Às margens da Lagoa Mundaú, nas proximidades do porto de Maceió (AL), vive uma comunidade de 60 mil pessoas. O local é conhecido como Vergel do Lago e reúne, em boa parte, brasileiros que vivem abaixo da linha de pobreza. Moram em palafitas, sem banheiro e água encanada, e tem na pesca, principalmente do sururu, o meio de sobrevivência.

Quando veio a quarentena provocada pela Covid-19, as famílias com cinco a oito pessoas foram obrigadas a se confinar em casa, sem poder sair para buscar o seu sustento. Com pouca comida e sem dinheiro, não viveram dias piores porque um grupo de empresários criou o movimento Zap do Bem para captar doações durante a pandemia e ajudar moradores de comunidades vulneráveis, sem intermediários, por meio de uma conta digital no celular. Enquanto o governo ainda planejava a distribuição de auxílio, o Zap do Bem já estava ajudando mais de duas mil famílias.

“Antes do coronavírus chegar nas periferias, a fome já atingia as áreas mais vulneráveis, em Alagoas. Além da velocidade do acesso, esse sistema permitiu que pessoas invisíveis, sem CPF e conta bancária, se beneficiassem do auxílio”, conta Roberto Marinho Jr., CEO da Conta Zap Bank e coordenador do Zap do Bem.

Como funciona

Um líder comunitário organiza uma lista com os beneficiários que receberão o auxilio. Em parceria com a operadora Oi, os selecionados passam por uma auditoria de geolocalização referenciada para validar a endereço do beneficiado. No passo seguinte, o candidato recebe um SMS para se cadastrar na plataforma de chatbot, integrada ao WhatsApp. Cadastro aprovado, recebe os recursos e pode pagar contas, recarregar créditos telefônicos, transferir dinheiro, tudo de forma simples. Os comerciantes locais também recebem por essa conta, assim, o dinheiro circula na comunidade. O chatbot também é utilizado esclarecer dúvidas.

Além da comunidade Vergel do Lago, de Alagoas, o movimento Zap do Bem atendeu comunidades nas capitais Recife (PE) e Salvador (BA). Já arrecadaram mais de R$ 2 milhões e foram beneficiadas mais de 10 mil famílias. A iniciativa conta com um Comitê Gestor, com ações auditadas para dar tranquilidade e transparência aos doadores quanto à utilização dos recursos doados. O Comitê define as comunidades beneficiadas, aplicando os critérios de elegibilidade para a concessão dos benefícios de até R$ 200,00 por família.

Para o CEO da Conta Zap, a iniciativa Zap do Bem atingiu seu objetivo primeiro, que é despertar o sentimento de solidariedade que move o brasileiro e inspira a Conta Zap a ajudá-los no dia a dia. “Foi pensando nisso que um grupo de empresários se uniu para ajudar as comunidades mais necessitadas e que passavam despercebidas aos olhos dos grandes bancos. Essa atitude contribuiu para a movimentação econômica e para a transformação de vidas, famílias e negócios em um momento tão sensível”, complementa Marinho.

Essa primeira fase do Zap do bem estava prevista para encerrar em novembro de 2020, mas pode ter continuidade, dependendo da situação da pandemia e do país. “Nosso ideal é entender a realidade do brasileiro e usar o melhor da tecnologia para alcançá-lo e ajudá-lo nesse momento e em outros que possam vir”, informa Marinho.

Anterior Decreto atualiza regras de benefícios da Zona Franca de Manaus e do PADIS
Próximos Anjo das PMEs endividadas