AGROtic começa nesta quarta com o que há de melhor no Agro Tech


AGROtic 22/ Crédito-Freepick
Em parceria com a EsalqTec, o Congresso virtual será realizado em maio. Crédito-Freepick.

Começa nesta quarta-feira, 11, o AGROtic 2022, que vai debater as tecnologias sem fio (4G, 5G e satelital) para o incremento da produtividade no campo; as TICs no apoio à formação de mão-de-obra digital para o agrobusiness; e o papel do ecossistema tecnológico voltado à agricultura brasileira. Promovido pela Momento Editorial em parceria com a Esalqtec, da USP, o evento terá início com a live sobre a formação de profissionais de TI, de Sarah Martins, da área de Relações Institucionais e Governamentais da Brasscom.

No primeiro painel do dia 11, estão previstos debates sobre os desafios para a qualificação em Tecnologia Digital do profissional agro, dada a urgência da digitalização no campo. Os desafios não são pequenos, mas iniciativas das academias, entidades e empresas podem minimizar os problema. Como mostrarão a professora da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), Carolina Barbosa Careta; o professor do curso de Mecanização da Agricultura de Precisão da Fatec/FSNT, Carlos Eduardo de Otoboni; o diretor do Instituto Pecege, Daniel Sonoda e o presidente da AsBraAP, Marcos Nascimento Ferral; em painel moderado por Sérgio Barbosa, Gerente Executivo da ESALQTec.

PUBLICIDADE

No segundo painel do dia 11, moderado pela jornalista Wanise Ferreira, as empresas vão falar sobre a conectividade que avança no campo em diferentes tecnologias terrestres e o que muda com a chegada do 5G. Alexandre Dal Forno, da TIM Brasil; Diego Aguiar e Leandro Ramos, da Telefônica/Vivo; Eduardo Polidoro, da Claro e Tiago Fontes, da Huawei do Brasil vão apresentar o avanço da conectividade no campo e os projetos pilotos e as possibilidades que se abrem com o novo padrão da tecnologia de quinta geração.

No painel da tarde do dia 11, os debates ocorrerão em torno dos diferentes projetos da indústria 4.0 para o agro; máquinas agrícolas autônomas; sistemas inteligentes e automação e as soluções adotadas por cooperativas, usinas e produtores rurais. Para essa live, confirmaram presença Ana Helena Corrêa de Andrade, diretora Da AGCO Soluções Agrícolas; André Galletti Junior, gerente da Cooperativa Agroindustrial e Raphael Domingues, diretor de negócios do SAS para a América Latina, e a moderadora Tatiana Fiuza, Head de Inovação da Cocriagro.

Quinta-feira, 12

O desenvolvimento sustentável é o tema central do segundo dia do AGROtic. O primeiro painel vai focar na implementação de prática ESG na produção agrícola brasileira, os benefícios e as linhas de financiamento vinculadas a essas práticas. Anderson Mitsuhiro Minamihara, diretor estratégico comercial do Café Minamihara será o primeiro palestrante da live, seguido de Alex Borges da Risk Advisory e líder da prática de Regulatory, Support & Strategic Risks e Adilson Martins, da Deloitte Brasil. Além do chefe geral da Embrapa Territorial, Gustavo Spadotti Amaral Castro. Eles serão mediados por Joaquim Cunha, Diretor de Desenvolvimento de Negócios da WBGI.

O segundo painel do dia 12 vai tratar de outro tema de grande importância nos dias atuais, a Proteção de Dados e segurança no mundo Agro. Isto porque diferentes empresas brasileiras têm sofrido fortes ataques de cybercriminosos, inclusive com sequestro de dados e isso não é diferente no campo.

Alexandre Murukami, da Logicalis; José Reynaldo Formigoni Filho, do CPQD; Alexandre Bonati, da Fortinet Brasil e Maria Ane Dias, da AWS vão mostrar as soluções tecnológicas de mercado e o que está disponível para o Brasil. Blockchain e softwares de segurança são algumas das opções.

Já o terceiro painel do dia 12 terá como tema o avanço da conectividade via satélites nas propriedades rurais e o que virá com as constelações já autorizadas no país. Apresentado por Fábio Alencar, Presidente da ABRASAT, debatem Clovis Baptista Neto, da Hispamar; Humberto Grote, da Hughes e Mauro Wajnberg, da Telesat Brasil já confirmaram presença no debate. Assim como o coordenador de Inovação do Sistema CNA/Senar, Matheus Ferreira.

Sexta-feira, 13

Gestão de risco no agronegócio iniciará os debates do terceiro dia do AGROtic. Variações climáticas, fatores do mercado ou mesmo de estratégia organizacional podem afetar a produção agropecuária, mas já existem no mercado soluções que podem prever esses riscos e resolver ou mitigar os entraves.

É o que vai falar Álvaro Machado Dias, do Instituto Locomotiva, WeMind/AgMind, tema que será abordado também pelo professor doutor Felipe Pilau, da ESALQ-USP. Ainda participam desse debate Otavio Celidonio, da Agrihub e Vitor Augusto Ozaki, da ESALQ. Uriel Rotta, da Stracta Consultoria e WBGI, será o moderador das discussões.

O segundo painel do dia 13 do AGROtic vai focar nos impactos para os projetos e serviços de Internet das Coisas (IoT0 a partir das propostas de alterações regulatórias para a faixa de 900 MHz, em consulta pública na Anatel. O superintendente de Outorga e Recursos à Prestação da agência, Vinicius Caram vai mostrar as mudanças previstas para esse espectro.

Para debater o tema já confirmaram presença José Almeida, vice-presidente Executivo da WND Brasil, e Paulo Spaccaquerche, presidente da Associação Brasileira de Internet das Coisas (Abinc). Os palestrantes vão antecipar a posição das entidades sobre a consulta pública

Ainda no dia 13 terá a apresentação de startup, que têm soluções para o campo. É o caso da AgroReceita, IMBR Agro, Weather Services e Sigria. O pitch de startups está previsto para acontecer às 11 horas do dia 13.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui (https://www.eventos.momentoeditorial.com.br/#inscricao-live-agrotic-2022-maio). Não percam os debates, que mostrarão os caminhos para a verdadeira transformação digital do campo. Você é nosso convidado!

PUBLICIDADE
Anterior MediaTek lança plataforma Genio de inteligência artificial e internet das coisas
Próximos Juristas veem dificuldades de uso dos recursos do Fust mesmo com a nova lei