Ações da PT fecham em queda e registram novo mínimo histórico


As ações da PT fecharam hoje (15) com queda de 2,14%, para 1,83 euros, na bolsa de Lisboa. Ao final do pregão, registravam um novo mínimo histórico em 1,778 euros, diante do temor dos investidores de que a Rioforte não pague hoje à operadora a parcela de 847 milhões de euros (de um total de 897 milhões de euros) que a PT aplicou em papel comercial da holding do Grupo Espírito Santo. Desde que foi noticiado esse investimento, as ações da operadora acumulam queda de 36%.

Ontem, o jornal Negócios, de Portugal, noticiou que a Rioforte, a Espírito Santo International e o Grupo Espírito Santo Financial preparam-se para pedir a proteção judicial de credores, o que poderá acontecer ainda esta semana. O pedido deve ser feito na Justiça de Luxemburgo, onde a Rioforte está registrada.

PUBLICIDADE

Já os papéis do BES (Banco Espírito Santo), que é um do acionistas da PT, fecharam nos 0,38 euros, a cotação mais baixa da sua história. O movimento impactou também a bolsa nacional, que terminou o dia com uma queda de mais de 1%, justificada sobretudo pela queda superior a 14% do BES.

Em São São Paulo, as ações da Oi continuam oscilando na Bovespa, impactadas pelo imbróglio que se transformou o investimento de sua sócia, a PT. Às 14h40, a ON registrava queda de 3,61%, e a PN queda de 1,28%. (Da redação, com agências internacionais)

Anterior Decisão sobre aluguel de postes das elétricas sai em 60 dias, mas pode não adiantar
Próximos TIM propõe criação de entidade planejadora de investimentos