Abrintel acompanha aprovação da Lei das Antenas em 20 capitais


Abrintel. Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A Associação Brasileira de Infraestrutura para Telecomunicações (Abrintel) está em contato com 20 das 27 capitais do Brasil para discutir a adequação dos municípios a Lei Geral das Antenas de 2015 e desburocratização da instalação de infraestrutura de telecomunicações, comentou o presidente da Abrintel, Luciano Sutz, hoje, 23, no evento Teletime TEC.

No geral, a organização está acompanhando o desenvolvimento da legislação de instalação de antenas em 200 cidades, incluindo as 100 maiores do Brasil. Durante o evento, o executivo não chegou a citar o nome das capitais já envolvidas nas discussões.

PUBLICIDADE

“Agora, nós temos realmente um movimento bem consolidado, mas ainda longe de terminar pela quantidade de municípios que temos no Brasil, em direção a fazer essa atualização”, opina Stutz.

O presidente da Conexis, Marcos Ferrari, afirmou que o movimento das cidades para aderir à LGA é “tímido, mas positivo”. Há expectativa de que a aderência das grandes cidades deem direcionamento para a adequação das pequenas e médias. Ele comentou ainda que a aceitação da infraestrutura de telecom tem aumentado ao longo do tempo.

“Provavelmente, dois, três anos atrás, tinha muito mais trabalho do que tem hoje. Acho que o trabalho em conjunto das associações envolvendo as antenas, com apoio do Governo Federal, do Ministérios da Economia e das Comunicações e da Anatel, reforçaram junto as autoridades municipais a importância de uma legislação mais moderna”, disse.

Ferrari também relembrou a análise produzida pela Conexis sobre atualização da Lei das Antenas no Brasil. Com base nos critérios de proximidade da regulação municipal com a LGA e a velocidade da liberação da licença das antenas, a organização concluiu que apenas sete das 27 capitais brasileiras estão aptas a receber a 5G. São elas: Boa Vista, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Palmas, Porto Alegre e Porto Velho.

PUBLICIDADE
Anterior Baigorri quer regular remédios para venda da Oi móvel
Próximos Os desafios da digitalização da saúde no 5x5 Tec Summit