Abert não quer retransmissora no papel de geradora


A Abert – entidade que representa uma importante parcela das empresas de radiodifusão, entre elas, a TV Globo – é contrária a ideia que circula no Congresso Nacional, sob a forma de projeto de lei, de transformar as atuais 10 mil retransmissoras de TV em geradoras. Conforme o diretor de assuntos legais e institucionais da Abert, Cristiano Lobato, o projeto de lei 5.533/13, que formaliza esta ideia, desrespeita os atuais concessionários de TV, pois passaria a conceder direitos a essas novas empresas, sem que elas tenham também as obrigações dos concessionários.

Além disso, alertou Lobato, esta proposta é inviável tecnicamente, pois não haveria espaço no espectro de frequência, já que uma grande parcela da faixa dos radiodifusores, de 700 MHz, está sendo direcionada para a banda larga 4G.

PUBLICIDADE
Anterior A oferta de postes deverá ser incluída no sistema de atacado
Próximos Dois novos diretores na IBM