A agenda da Missão 5G aos EUA


Entre 6 e 11 de junho, uma nova Missão 5G parte do Brasil rumo, dessa vez, aos Estados Unidos. Depois de passar por Europa e Ásia no começo do ano, agora o grupo, capitaneado pelo Ministério das Comunicações, vai à terra do Tio Sam conhecer redes privativas e falar com investidores.

Como antecipado, a comitiva terá o ministro Fábio Faria, o diretor da Abin, Alexandre Ramagem, o conselheiro do TCU Bruno Dantas. Nesta semana, o conselho diretor da Anatel aprovou também a integração de Leonardo Euler de Morais, presidente da agência, ao grupo.

PUBLICIDADE

Também haverá integrantes do Ministério da Defesa, do Gabinete de Segurança Internacional e do Senado Federal.

O programa completo prevê encontros com investidores focados no mercado de 5G no Brasil, visitas às agências de inteligência e segurança dos EUA e a implementações de redes privativas. A turnê atravessará Washington D.C. e Nova York.

Dia 7 de junho

Ramagem, da Abin, visita no dia 7 a sede do FBI em Washington e, em seguida, a sede da CIA. O grupo completo se encontrará no mesmo dia com representantes do Departamento de Segurança Interna dos EUA, do Departamento de Estado e do Conselho Nacional de Segurança;

Dia 8

No dia seguinte, a comitiva se encontrará com representantes da FCC, a Comissão Federal de Comunicações, equivalente à Anatel do país. Também vão se reunir com gente do Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia. Em seguida vão à sede da Qualcomm, onde falam também com representantes da Verizon, e vão conhecer uma rede privativa instalada no Porto de Baltimore.

Dia 9

Ainda em Washington, a comitiva irá ao Departamento de Defesa dos Estados Unidos e depois ao Departamento de Comércio dos Estados Unidos. Os órgãos tem sido os mais vocais contra a presença de fabricantes chinesas, especialmente Huawei e ZTE, nas redes 5G. Terão ainda encontro com o Diretor Nacional de Inteligência.

Dia 10

Em Nova York, o grupo de 15 pessoas irá ao centro de operações globais da AT&T e se encontrará com executivos da AT&T e Warner. Em seguida, participam de mesa redonda com investidores organizada pelo banco Santander. Depois, se encontram com representantes da Ericsson.

Anterior Sancionada a lei que prevê penas mais duras a crimes cibernéticos
Próximos Prazos de entrega dobram com escassez de componentes de semicondutores no Brasil