Conteúdos locais devem buscar proteção para ser independentes


A holandesa Irdeto busca no Brasil não só proteger os conversores das TVs a cabo, mas também o conteúdos dos programadores locais, a exemplo do que faz com os grandes estúdios de Hollywood. A empresa já protegeu e codificou nos Estados Unidos e Canadá mais de 16 milhões de set top boxes e já codificou mais de 25 modelos de conversores europeus diferentes.

Gabriel-Ricardo-Hahmann

A holandesa Irdeto busca no Brasil não só proteger os conversores das TVs a cabo, mas também o conteúdos dos programadores locais, a exemplo do que faz com os grandes estúdios de Hollywood. A empresa já protegeu e codificou nos Estados Unidos e Canadá  mais de 16 milhões de set top boxes e já codificou mais de 25 modelos de conversores europeus diferentes. E agora, quer levar suas soluções também para o mercado financeiro e carros conectados.

Tele.Síntese – Fale um pouco da Irdeto

PUBLICIDADE

Gabriel Ricardo  Hahmann– É uma empresa de segurança de plataformas digitais, de mais de 45 anos, parte do grupo Naspers, um grupo sul africano de investimento. A gente começou na área de proteção para TV a cabo e ao longo dos anos a Irdeto vem adquirindo empresas e aumentando portfólio. Além de trabalhar na área de segurança de cabos a gente protege conteúdos em OTT, que são as caixinhas ou celulares, e na segurança da distribuição de conteúdo pela internet. Nós temos uma parte de serviços e produtos de antipirataria e recentemente a gente entrou em outras áreas também em segurança, como proteção de meios de pagamentos, transações bancárias e carros conectados, que é uma tendência muito forte.

Tele.Síntese: Então vocês estão começando a ingressar nesse mundo da IoT?

Hahmann: Isso! IoT e pagamentos.

Tele.Síntese: E no Brasil, como é que vocês se posicionam?

Hahmann:  Em toda região nós temos mais de 55 clientes, alguns a gente pode mencionar o nome, outros não. No Brasil nós temos em torno de doze a quinze clientes. Entre provedores de conteúdo, operadores de TV a cabo, operadores de IPTV como é o caso da Unify, operadores de OTT. Como exemplo de OTT temos a PlayKids, que é uma plataforma para crianças, com vídeos e jogos e eles fecharam acordo com a Disney e Cartoon, e aí a gente entrou para fazer a proteção desse conteúdo.

Tele.Síntese: Como você vê o potencial do mercado brasileiro?

Hahmann: Como a penetração da TV por assinatura ainda é baixa, há uma grande necessidade dos operadores de aumentar a receita. Além disso, temos muito potencial com os OTTs que a gente está trabalhando.

Tele.Síntese: Há um pleito dos operadores de TV a cabo, em relação a questão da pirataria, que é diminuir  os 4 milhões de base. Como é que vocês imaginam que essa questão pode ser resolvida? Por que me parece que no Brasil é um problema de renda também, o cara acaba pegando o sinal porque não tem dinheiro para comprar o produto original.

Hahmann: A pirataria está muito relacionada a preço, mas  também está muito relacionada a disponibilidade. Se você está nas grandes capitais do Brasil você tem acesso fácil a todo tipo de conteúdo. Não é igual no resto do país, nas cidades menores. A Irdeto vem trabalhando muito forte essa questão da pirataria. A gente trabalha com operadores e com os distribuidores de conteúdo. No ano passado nós fechamos um acordo com a Century Fox para proteger todo o conteúdo que eles distribuem para todos os clientes deles ( OTTs, operadores de TV a cabo). Esse conteúdo é marcado, antes de ser enviado para esses operadores, e se houver uma pirataria nesse conteúdo nós conseguimos rastrear de onde essa pirataria foi iniciada.

Tele.Síntese: Chega a  apagar o sinal?

Hahmann: Isso! Tem uma parte de produto que é marcar o conteúdo. E tem uma outra parte que é o serviço de busca desse conteúdo pirata. A gente monitora mais de 850 sites de distribuição ilegal, nós monitoramos peer 2 peer, nós monitoramos sites como Dailymotion, Youtube, Google. E se encontramos algum conteúdo que está relacionado aos nossos clientes, verificamos se esse conteúdo tem uma marca d’agua, e que efetivamente é um conteúdo do nosso cliente, temos algumas medidas que a gente pode tomar. Se são sites grandes como Youtube, Facebook e Google, nós conseguimos tirar o conteúdo do ar. Como exemplo, uma página do Facebook promovendo um outro site de pirataria, nós conseguimos remover aquela página, a gente consegue inclusive desabilitar o perfil dessa pessoa. Caso seja um site onde nós não temos essa parceria ou o provedor (ISP) que hospeda não tem essa parceria, nós provemos toda informação legal para que o operador ou provedor de conteúdo possa iniciar uma ação judicial contra aquele site.

Tele.Síntese: Vocês podem oferecer só o produto ou vendem o serviço completo?

Hahmann: Nós sempre oferecemos o serviço completo porque não faz muito sentido eu marcar se eu não procurar e tirar do ar. É uma solução completa, a fim para garantir a entrega segura desse conteúdo.

Tele.Síntese: Aqui no Brasil o governo apresentou uma proposta do projeto de lei de dados pessoais, e há uma discussão nessa proposta muito vinculada a questão do direito autoral. Vocês estão acompanhando esse debate?

Hahmann: O histórico da Irdeto é na área de mídia. A gente vem trabalhando nos últimos cinco anos  em outros mercados, de pagamentos e carros conectados. Essas ferramentas que a gente tem para pesquisa de conteúdo ilegal na internet, a gente usa não só para conteúdo, mas usa  para encontrar caixas piratas. Por exemplo, temos um acordo com o Alibaba para tirar do ar anúncios que vendem caixas ilegais, esses tipos de coisa. É o tipo da solução que pode ser aplicada para qualquer mercado, inclusive para um mercado como esse, ou seja, para garantir que essas informações sejam armazenadas de forma segura. O foco da Irdeto, desde 1969, quando ela foi fundada, sempre foi segurança. Mais em mídia e agora entrando em outros mercados.

Tele.Síntese: No mercado financeiro, onde a empresa é estreante,  vocês  vão procurar as instituições financeiras ou vocês vão procurar as operadoras?

Hahmann: As instituições financeiras. Imagina, por exemplo, que você vai acessar o seu banco. Aí tem que instalar aquele guardião ou aquele módulo de proteção. Nós temos uma solução que substitui esse módulo e faz com que o acesso ao conteúdo ou ao site seja mais fácil (Porque hoje você vai acessar, faz download do conteúdo, do módulo, aí não funciona, não é compatível). Nossa solução funciona com qualquer browser. Também serve para meios de pagamentos, soluções de pagamento, home banking no celular.

Tele.Síntese: E vocês tem escritório em São Paulo?

Hahmann: A gente tem escritório em São Paulo (Al. Santos), Buenos Aires e Cidade del México. A sede está dividida em três países: Estados Unidos, Holanda (que é onde a gente começou) e  Beijing. O grupo Naspers é sul africano, que é o controlador da Irdeto. Mas a Irdeto é Holandesa. Grande parte do desenvolvimento de software está na China, Holanda e Estados Unidos.

Tele.Síntese: Vocês estão em negociação com algum produtor local de conteúdo  para usar a proteção de vocês?

Hahmann: A gente tem conversado com alguns produtores sim. Exatamente para fazer a proteção do conteúdo produzido localmente.

Tele.Síntese: Porque agora há uma produção importante aqui. E vocês percebem que já há uma preocupação dessa proteção no Brasil?

Hahmann:  Os produtores vem buscando a segurança não só para garantir a entrega, mas para chegar diretamente no cliente, que é o que a gente tem visto nos OTTs. Muitos produtores não querem mais ter uma barreira na entrega desses conteúdos, e muitos que fazem produção local já estão procurando plataformas para entregar isso diretamente para o consumidor.

Tele.Síntese: Você percebe algum movimento na produção local se organizando para entregar via OTT? Porque eu só vejo produção local via operadoras, por conta da lei do cabo. 

Hahmann: Estamos em conversa com uma produtora brasileira grande.

Tele.Síntese: Para já ir direto ao mercado sem intermediário?

Hahmann: Exatamente! Mas é uma! A maioria ainda é muito vinculada, até por uma questão de investimento de uma plataforma completa como essa, não é só a questão da segurança. Precisa de desenvolvimento de aplicativo, plataformas, todo back end. Seria uma ideia perfeita se elas pudessem se juntar  porque faria com que o custo fosse mais baixo para cada uma delas.

 

  • Gabriel Hahmann é diretor Regional de Vendas da Irdeto para América Latina e Caribe

 

 

Anterior Novo smartphone da Blackberry usa versão fortificada do Android
Próximos Level 3 reverte resultado e obtém lucro no segundo trimestre